Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Paraíba

Editoria sobre Paraíba ir para editoria →

Veja vídeo

Ivan Burity revela em delação que usava avião para buscar propina de empresas em outros estados

Os recursos recebidos serviam para pagar contas da campanha da Eleição de 2014.

Ivan foi preso durante a Operação Calvário (Foto: Reprodução)

Por

O ex-secretário Ivan Burity revelou durante a delação ao Ministério Público da Paraíba(MPPB), que buscava dinheiro de propina de empresas em outros estados como Rio de Janeiro, Curitiba e Fortaleza. Os recursos recebidos serviam para pagar contas da campanha da Eleição de 2014.


Ivan disse que fazia viagens fretadas de avião para buscar o dinheiro. Ele conta que viajou para Curitiba no primeiro semestre de 2012, por determinação de Livânia Farias para receber R$ 1 milhão de uma empresa que tinha contratos com a Secretaria de Educação do Estado.

Ele também informou que realizou outra viagem em 2014 para transportar para o Estado R$ 800 mil repassados pela mesma empresa.

Ainda segundo o trecho da delação, o ex-secretário afirmou que em 2014, Ivan disse que foi para Fortaleza para buscar R$ 1,2 milhão de uma empreiteira com obras no Governo do Estado. Desse valor, Ivan informou que R$ 300 mil, foi usado “para saldar compromisso urgente de campanha”, que ele disse não saber qual seria. 

O restante teria sido entregue ao então vice-governador da Paraíba, Rômulo Gouveia, que faleceu em maio de 2018.

A colaboração de Ivan Burity faz parte das investigações da Operação Calvário, que investiga uma suposta organização criminosa que teria desviado recursos públicos da saúde e educação.

Ivan foi preso em outubro do ano passado na quinta fase da Operação Calvário coordenada pelo Gaeco. Segundo o Gaeco ele facilitava a contratação das empresas, mediante contratos fraudulentos e consequente recebimento de propinas.

Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Secretaria da Fazenda apreende no Sertão da Paraíba carga de R$ 40 mil com 20 toneladas de ração animal sem documento fiscal

Opera Paraíba contabiliza mais de nove mil cirurgias até o mês de outubro

Cemitérios de Campina Grande ficarão abertos durante quatro dias para evitar aglomerações no Dia de Finados

João Azevêdo reivindica no TCU liberação das obras do Ramal de Piancó para assegurar água a 37 municípios da Paraíba