Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Paraíba

Editoria sobre Paraíba ir para editoria →

Diretrizes

João Pessoa cria “Disk Escola” para reforçar fiscalização em escolas privadas no cumprimento de decretos

Um cronograma de trabalho foi estabelecido para a fiscalização das escolas no período de validade do decreto, que está em vigor e vai até 19 de maio.

Manter distanciamento mínimo de 1,5 metro entre os alunos, professores e funcionários, uso obrigatório de máscaras, disponibilização de álcool a 70% e aferição de temperatura corporal. (Foto: Reprodução - Ilustrativa)

Por

A Operação Previna-se, da Prefeitura de João Pessoa, criou o Disk Escola para fortalecer a fiscalização do cumprimento das diretrizes do novo Decreto Municipal de enfrentamento à pandemia da Covid-19, o qual liberou a opção de aulas presenciais para alunos do Ensino Médio de escolas particulares. Através desse serviço os pais de alunos poderão fazer denúncias ou obter informações sobre a aplicação das diretrizes do novo Decreto. A Operação estabeleceu, ainda, um cronograma de trabalho para a fiscalização das escolas no período de validade do decreto, que está em vigor e vai até 19 de maio.

Os pais de alunos poderão atuar em parceria com o poder público e acionar o Disk Escola por meio do telefone (83) 98609-2817. “Ao notar alguma irregularidade, a pessoa pode entrar em contato. Aquele pai que chegar e verificar que esta havendo descumprimento de qualquer um dos itens do decreto nas escolas pode ligar para nossa equipe”, orienta a diretora da Vigilância em Saúde do Município de João Pessoa, Alline Grisi. “Precisamos entender que estamos numa pandemia e juntos poderemos passar por tudo isso”.

Os pais ou estudantes que quiserem usar o “Disk Escola” podem acessar o serviço de segunda à sexta, de 8h às 18h. Aquele que usar o serviço para fazer uma denúncia é dada a opção de não ser identificado.

A diretora da Vigilância em Saúde explica que assim como o “Disk Escola”, haverá uma fiscalização contínua nas escolas. Para isso, o setor elaborou um cronograma que tem a finalidade de garantir o cumprimento das novas normas do Decreto Municipal. “Uma equipe de fiscais estará encarregada de trabalhar somente na área da educação. Essa equipe vai fiscalizar o funcionamento de cada escola pra podermos fazer o acompanhamento e cumprimento dos protocolos com base no decreto”, reforçou.

O que dizem os decretos

De acordo com os decretos do Estado e do Município, a autorização para o retorno das aulas presenciais para o Ensino Médio estabelece a capacidade máxima de 50% dos alunos em cada turma, distanciamento mínimo de 1,5 metro entre os alunos, professores e funcionários, uso obrigatório de máscaras, disponibilização de álcool a 70% e aferição de temperatura corporal.  Os alunos podem optar pela forma presencial, remota ou híbrida. 

Os estabelecimentos de ensino que descumprirem qualquer ponto do decreto estão sujeitos à multa de até R$ 50 mil, além da interdição por até sete dias. Em caso de reincidência, o período de interdição salta para 14 dias.

Rede Municipal de Ensino

Não houve alteração. O retorno das aulas presenciais continua suspenso. As escolas e instituições privadas de nível superior continuam funcionando apenas no sistema remoto.

Denúncias

A população dispõe, ainda, de outros canais para denunciar descumprimento do decreto através dos telefones 160 (Disque Aglomeração) ou (83)98600- 4815, das 8h às 00h, de domingo a domingo.

Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Internado em São Paulo, José Aldemir apresenta melhora e deixa intubação

Motorista perde controle e carro de luxo invade prédio de universidade na Paraíba

Medow assina Termo de Ajustamento de Conduta para realização das lives d’O Maior São João do Mundo

Empresa aérea deve pagar indenização de R$ 5 mil por atraso de voo