Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Paraíba

Editoria sobre Paraíba ir para editoria →

Determinação

Justiça detecta inchaço na folha e manda prefeito de Pitimbu suspender contratos e demitir contratados por excepcional interesse público sem ligação com combate ao covid-19

A determinação deverá ser cumprida no prazo de 72 horas sob pena multa diária no valor de R$ 500, limitada ao valor de R$ 50 mil.

O prefeito deverá demitir os contratados (Foto: Reprodução/redesocial)

Por

O Tribunal de Justiça da Paraíba detectou um inchaço na folha de pessoal da Prefeitura de Pitimbu, e determinou que o prefeito Leonardo José Barbalho Carneiro, suspenda os contratos e demita os contratados por excepcional interesse público sem ligação com combate ao covid-19. A decisão foi  da juíza de Direito, Daniere Ferreira de Souza. 

A decisão ocorreu porque, devido ao estado de calamidade pública decretado em virtude da pandemia de covid-19, os estados e municípios afetados pela doença ficaram proibidos, até 31 de dezembro de 2021, de admitir ou contratar pessoal, a qualquer título.

De acordo com a decisão, a Prefeitura de Pitimbu deve suspender as novas contratações por excepcional interesse público em cargos que não são relacionados às atividades essenciais neste período pandêmico. Também deverá demitir os contratados por excepcional interesse público que não estão incluídos no universo daquelas funções essenciais ao período de isolamento social e por fim se abster de contratar pequenos serviços sem licitação de pessoas físicas cujos objetos não guardem qualquer similaridade com aqueles essenciais no período pandêmico. 

A determinação deverá ser cumprida no prazo de 72 horas sob pena multa diária no valor de R$ 500, limitada ao valor de R$ 50 mil, bem como para o oferecimento de contestação, no prazo de 30 dias e 15 dias, respectivamente, sob pena de revelia.




Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Pluviômetros instalados em sete bairros de João Pessoa auxiliam Defesa Civil no monitoramento de chuvas

Maior São João do Mundo deve gerar mais de dois mil empregos diretos e indiretos em Campina Grande, prevê Associação

Confira os 12 trechos de praias impróprios para banho no Litoral da Paraíba neste domingo

Dupla suspeita de roubo de bicicleta na orla é presa em João Pessoa