Decisão

EXCLUSIVO: Justiça nega pedido de prisão contra médico flagrado agredindo esposa em João Pessoa

Inicialmente, conforme apurou o ClickPB, o pedido de prisão foi distribuído para o plantão judicial, que encaminhou a matéria à Vara de Violência Doméstica.

EXCLUSIVO: Justiça nega pedido de prisão contra médico flagrado agredindo esposa em João Pessoa

Após a divulgação das imagens, o médico foi exonerado dos cargos que tinha na Prefeitura de João Pessoa e Governo do Estado — Foto:Reprodução/Redes sociais

A justiça negou o pedido de prisão preventiva contra o médico João Paulo Casado, flagrado por câmeras de segurança agredindo a sua esposa, Rafaella Lima, em um prédio localizado no bairro dos Estados, em João Pessoa. A decisão, conforme apurou com exclusividade o ClickPB, foi tomada pela Shirley Abrantes Moreira Régis, do Juizado da Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher nesta quinta-feira (14). A decisão da juíza seguiu o entendimento de parecer do Ministério Público.

Para embasar a sua decisão, a juíza considerou a ausência de contemporaneidade dos fatos, dentre outros motivos, segundo apuração do ClickPB. Ela destacou ainda que há “impossibilidade de se decretar a prisão preventiva tão somente com base no clamor social”.

Além de não haver fatos novos que justifiquem a medida de prisão preventiva, a juíza Shirley Abrantes Moreira Régis apontou ainda que existe uma medida protetiva em vigor que proíbe o acusado de se aproximar até 500 metros da vítima.

A magistrada fundamenta a decisão na conveniência da instrução criminal. “Faz-se mister destacar que não há demonstração contemporânea e concreta de que o indiciado tentará intimidar ou corromper testemunhas, destruir provas materiais ou dificultar as investigações criminais e o andamento da marcha processual”. 

 A decisão foi tomada pela Vara da Violência Doméstica de João Pessoa. Inicialmente, conforme apurou o ClickPB, o pedido de prisão foi distribuído para o plantão judicial, que encaminhou a matéria ao seu juízo natural.

Nesta quarta-feira (13), João Paulo Casado foi até a Delegacia da Mulher, se apresentou espontaneamente e usou o direito de permanecer em silêncio, sendo liberado logo em seguida. Na oportunidade, conforme acompanhou o ClickPB, o advogado do médico, Aécio Farias, sustentou que seu cliente nunca esteve foragido e defendeu a perda de objeto da prisão preventiva.

As imagens da agressão começaram a ser compartilhadas nas redes sociais desde o último domingo (10). De acordo com os vídeos, João Paulo Casado foi flagrado agredindo a então esposa no elevador do prédio e dentro do carro, quando chegava na garagem.

O pedido de prisão preventiva foi feito na última segunda-feira, pela delegada Cláudia Germana após a polícia ouvir a vítima e uma testemunha. A vítima, segundo informações obtidas pela imprensa, já teria uma medida protetiva contra o agressor desde o término do relacionamento, no fim do primeiro semestre de 2023. 

Após a divulgação das imagens, o médico foi exonerado da Secretaria de saúde da Paraíba, onde atuava no Hospital de Trauma e do Hospital Trauminha de Mangabeira, este último vinculado à prefeitura de João Pessoa. No Trauminha, João Paulo Casado era diretor técnico, um dos cargos mais importantes do órgão. 

Além da exoneração, Casado, que também é militar, está sendo alvo de uma investigação por parte do Corpo de Bombeiros da Paraíba.

COMPARTILHE

Bombando em Paraíba

1

Paraíba

Oficial: TJ comunica abertura de vagas e solicita nomes do MP e OAB para formação de listas; veja documento

2

Paraíba

Justiça suspende audiência do padre Egídio após pedido da defesa e juiz marca nova data; saiba quando

3

Paraíba

Paraíba tem 12 mortes em investigação por dengue e chikungunya; veja em quais cidades

4

Paraíba

MPF denuncia donos da Braiscompany e outros cinco investigados por lavagem de dinheiro na empresa

5

Paraíba

Tibério Limeira diz que Carta de Serviços do Detran vai economizar tempo e recursos do Estado e do cidadão