Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Paraíba

Editoria sobre Paraíba ir para editoria →

Apuração

Ministério Público Federal já recebeu 14 denúncias de 'fura filas' na vacinação contra covid-19 na Paraíba

Do total de reclamações recebidas, oito são da cidade de João Pessoa, três de Campina Grande e três em Guarabira.

MPF também é um dos instituições que está apurando e recebndo denúncias de pessoas que furaram a fila na vacinação contra covid-19 na Paraíba. (Foto: Walla Santos)

Por

O Ministério Público Federal (MPF) já recebeu 14 denúncias de 'fura filas' referentes à vacinação contra covid-19 na Paraíba. Os dados, conforme repassados ao ClickPB, são inicialmente de três cidades paraibanas: João Pessoa, Campina Grande e Guarabira. Desde o início da campanha de imunização há reclamações de descumprimento na ordem de vacinação dos grupos prioritários.

As denúncias contabilizadas pelo Ministério Público Federal são das localidades onde há unidades do órgão na Paraíba. Do total de reclamações recebidas, oito são da cidade de João Pessoa, três de Campina Grande e três em Guarabira. Em Monteiro não houve registros. Patos e Sousa os dados ainda não foram levantados. 

É possível denunciar por meio do aplicativo MPF Serviços, após baixar no celular, e enviar as informações e provas disponíveis. Além disso, pelo endereço www.mpf.mp.br/mpfservicos e telefone da Sala de Atendimento ao Cidadão (83) 9.9108-0933 (atendimento das 8h às 15h). As promotorias de Justiça do Ministério Público da Paraíba também podem ser acionadas.

A orientação do MPF é que para poder denunciar é necessário reunir o máximo de informações possíveis: dia em que ocorreu o desvio, local, nomes de possíveis envolvidos e provas da prática como fotos, vídeos e mensagens que auxiliem na investigação. Após isso, enviar diretamente por um dos canais acima citados e até mesmo pelo aplicativo que aceita o envio de fotos, vídeos e documentos. 


Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

População de João Pessoa será contemplada com doação de livros realizada pela UFPB em pontos turísticos da cidade

CDL se posiciona contra feriado de 5 de agosto em João Pessoa e presidente dispara: “estamos sendo prejudicados”

João Azevêdo alerta para perigo da variante Delta e diz que ainda não é momento jogos com torcida: “​não é hora de pôr em risco o trabalho”

Prefeitura de Cabedelo avança com imunização contra Covid-19 e vacina pessoas a partir de 25 anos sem comorbidades