Recomendação

Ministério Público manda Prefeitura de Rio Tinto cancelar show de Xand Avião

Ministério Público recomendou que a Prefeitura não realize o show, que estava prevista para acontecer em maio, na festa da padroeira.

Auditoria, TCE, Xand Avião, Rio Tinto

Xand Avião (Foto: Instagram)

O Ministério Público da Paraíba (MPPB) determinou uma recomendação para que a Prefeitura de Rio Tinto não realize um show com Xand Avião. A apresentação estava prevista para acontecer no dia 21 de maio, na festa da padroeira do município. O gasto, que giraria em torno de R$ 400 mil apenas com o artista, foi denunciado pelo ClickPB.

Como notado pelo ClickPB, o Ministério Público informou que ação tem como intenção evitar prejuízos ao erário e prevenir também a prática de ilícito eleitoral. A recomendação foi expedida pelo promotor de Justiça José Raldeck de Oliveira, que atua na defesa do patrimônio público e na 55ª zona eleitoral.

De acordo com o próprio MPPB, a ação foi tomada após divulgações sobre o gasto com a atração. O ClickPB denunciou a contratação no dia 5 de março.

Segundo o promotor de Justiça, após consulta ao site do Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCE-PB), foi constatado que, apenas o cachê do artista representará uma despesa de R$ 400 mil ao Município.

Como visto pelo ClickPB, o MPPB considera o gasto como exorbitante e ocorre em detrimento de outras ações e políticas públicas que deveriam ser priorizadas pelo poder executivo municipal, como o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), que permaneceu desativado por meses; o matadouro público, que foi fechado em razão da precária condição higiênico-sanitária em que se encontrava; e a ausência de implementação do Plano Municipal de Atendimento Socioeducativo, destinado a criança e ao adolescente.

“O gestor tem o dever de otimizar a alocação dos recursos públicos na satisfação das necessidades mais prementes da população, sob pena de violação aos princípios norteadores da administração pública, notadamente os relativos à moralidade, à razoabilidade e à impessoalidade”, argumentou o promotor de Justiça, como verificado pelo ClickPB.

O MPPB também advertiu que a pretensão da gestora em realizar show com artista de renome nacional pode configurar ilícito eleitoral, consistente no uso da máquina administrativa com o intuito de promover candidaturas, além de apontar que as razões da contratação são de caráter personalíssimo e não atendem ao interesse público.

Ainda conforme o MPPB, a prefeita de Rio Tinto, Margna Gerbasi, tem dez dias para informar se vai acatar a recomendação. “O descumprimento das orientações do MPPB resultará na adoção das medidas administrativas e judiciais cabíveis”, informou o Ministério Público, como observado pelo ClickPB.

Leia também:

COMPARTILHE

Bombando em Paraíba

1

Paraíba

Loja da Paraíba é condenada a indenizar consumidora em R$ 4 mil por não cumprir seguro de celular; saiba qual

2

Paraíba

Sudema notifica restaurante para remover lançamento de água suja para a areia da praia em João Pessoa

3

Paraíba

Luciano Cartaxo descarta intriga e diz que federação PT com PV e PcdoB está unida: “não tem mais batalha, tudo definido”

4

Paraíba

“Pronto para receber de braços abertos”, diz Nilvan sobre aliança com o PSB; partido deve indicar vice

5

Paraíba

Cartaxo diz que escolha de Amanda Rodrigues como pré-candidata a vice traz fortalecimento das mulheres na gestão pública