Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Paraíba

Editoria sobre Paraíba ir para editoria →

Justiça Federal

Ministérios Públicos entram com ação para que professores não sejam vacinados contra Covid-19 antes de grupos prioritários em João Pessoa

A imunização dos professores está prevista para acontecer ainda neste final de semana​ na capital paraibana.

Vacinação de professores deverá acontecer neste final de semana (Foto: Reprodução)

Por

O Ministério Público Federal (MPF) e o Ministério Público da Paraíba (MPPB) ingressaram com uma ação na Justiça Federal, para que a Prefeitura Municipal de João Pessoa, não vacine contra Covid-19, grupos não contemplados no Programa Nacional de Imunizações (PNI) do Ministério da Saúde, como os trabalhadores da educação. A imunização dos professores está prevista para acontecer ainda neste final de semana na capital paraibana. 

Para o MPF e MPPB, a Prefeitura de João Pessoa não deve definir critérios próprios de prioridade para vacinação e que a decisão entra em confronto, com decisões recentes do Supremo Tribunal Federal (STF), que já decidiu em outros casos que professores não têm o direito a se vacinar antes dos grupos prioritários.

A ação dos Ministérios ainda requer que seja determinado a PMJP, que comprove nos autos, no prazo de 72 horas, que já atingiu as metas de vacinação dos grupos prioritários indicados no PNI, bem como o saldo de vacinas ainda disponíveis para aplicação de primeiras e segundas doses nos respectivos estoques. 

Ainda segundo a ação, caso os grupos prioritários da cidade tenham sido totalmente vacinados e ainda haja doses, essas deverão ser destinadas de forma igualitária a outros municípios paraibanos que ainda vacinem esses grupos, com intermediação da Secretaria de Estado da Saúde (SES) da Paraíba.

Em caso de desrespeito da medida, a Prefeitura de João Pessoa seja multada no valor mínimo de R$ 100 mil por dia e o prefeito e ao secretário municipal de saúde deve ser no valor mínimo diário de R$ 5 mil para cada um.

Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Cagepa retoma atendimento presencial na Casa da Cidadania de Mangabeira

João Pessoa promove desfile de lançamento da nova coleção das Sereias da Penha

Em Cabedelo, corrida reforça importância da prevenção do câncer de mama e de próstata

Vídeo: motociclista é atropelada após taxista invadir via sem respeitar sinalização em avenida de João Pessoa