Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Paraíba

Editoria sobre Paraíba ir para editoria →

Lixo hospitalar

Operação encontra placenta e restos humanos em sede de empresa

Tanto na sede da empresa quanto na Olaria Redenção foram encontrados restos humanos, sangue, placentas e restos cirúrgicos espalhados pelos locais

O lixo hospitalar estava armazenado de forma inadequada na sede da empresa responsável pela coleta (Foto: Graça Macena)

Por

Sangue e placentas, além de restos cirúrgicos, foram encontrados descartados de forma irregular em Santa Rita durante a ‘Operação Descarte’ na manhã desta quinta-feira (1º). A Operação foi desencadeada pelo Ministério Público (GAECO) em conjunto com a Polícia Civil.

A empresa que deveria ser responsável pelo recolhimento e descarte do lixo de hospitais não estava realizando o serviço de forma adequada. De acordo com a delegada da Polícia Civil Vanderleia Gadi, o contrato assinado comprometia a empresa a incinerar imediatamente o material hospitalar em dois fornos. “Ocorre que um dos fornos está inoperante há mais de seis meses e o outro há mais de 15 dias”, destacou a delegada.

Vanderleia Gadi ainda explicou que eles “mantinham o máximo de tempo possível o material aqui e quando não era mais possível, encaminhavam para essa olaria onde era pago um valor irrisório para que a incineração fosse feita, também de forma irregular e colocando em risco inclusive o curso do rio Paraíba que passa por lá”.

Tanto na sede da empresa quanto na Olaria Redenção foram encontrados restos humanos, sangue, placentas e restos cirúrgicos espalhados pelos locais. O mau cheiro caracteriza os locais que foram visitados pelo Ministério Público e pela Polícia.

O engenheiro ambiental da empresa ServLimp, Emanuel Lopes, que é o responsável pelo monitoramento atmosférico do incinerador da empresa esteve na sede da empresa em Santa Rita. Ele afirmou que não tinha conhecimento do lixo que está sendo guardado na olaria e que somente o proprietário poderia dar maiores esclarecimentos visto que ele é engenheiro da empresa a menos de quatro meses.

A Polícia Civil irá realizar mais buscas e apreensões em outros dois pontos de João Pessoa. No final da tarde está programada uma entrevista coletiva para divulgar o resultado da operação.

Acompanhe mais notícias do ClickPB nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram
Entre em contato com a redação do ClickPB: 
Telefone: (83) 99624-4847
WhatsApp: (83) 99624-4847
E-mail: redacao@clickpb.com.br


Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

URGENTE: Lucélio Cartaxo é transferido para Hospital Sírio-Libanês em São Paulo

Polícia apreende mais de 5 mil comprimidos de artane, dinheiro falso e máquinas para arrombar cofres

Governador sanciona Lei que institui o Dia Estadual da Etnia Cigana na Paraíba

MPF pede na Justiça suspensão de edital de seleção para o Programa de Professor Visitante no Exterior