Eleições 2024

Presidente do TRE-PB defende fim da reeleição, com mandatos de cinco anos: “vejo como uma necessidade”

A presidente do TRE afirmou que esta é uma boa pauta para se conversar com a sociedade brasileira. Para ela, um mandato de cinco anos daria mais tranquilidade para o gestor. 

Agamenilde Dias, Desembargadora, TRE-PB, reeleição, mandato

Agamenilde Dias, presidente do TRE-PB (Foto: reprodução)

“Vejo como uma necessidade, uma reflexão muito grande, o fim da reeleição”. A afirmação foi feita pela presidente do Tribunal Eleitoral da Paraíba (TRE-PB), Agamenilde Dias, no programa Arapuan Verdade desta terça-feira (18). A desembargadora defendeu o mandato de cinco anos, como acompanhou o ClickPB.

“Me pergunto se a sociedade está preparada para viver esse aspecto permanente de eleição. Até o gestor deve ter um aspecto de tranquilidade, porque a eleição gera uma inquietação até em termos de gestão. Eu, a cidadã Agamenilde, vejo como uma necessidade, uma reflexão muito grande, o fim da reeleição. É uma boa pauta para se conversar com a sociedade brasileira. Precisa se refletir. Tenho a impressão que dá mais tranquilidade para ele administrar”, pontuou. 

Agamenilde também reforçou o trabalho de planejamento que o TRE vem desenvolvendo para as eleições 2024. “Tudo é planejamento e execução. A Justiça Eleitoral tem um calendário a seguir, mas é uma constante o planejamento, assistência ao eleitor, verificação do seu sistema de funcionamento, assistência às zonas eleitorais, o que vem à mostra esses dias mais efervescentes, mas o trabalho é constante”.

A desembargadora também abordou o tema das fake news e o uso da inteligência artificial ‘para o mal’. Ela destacou que as providências iniciais partiram do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) através de resoluções, como disciplinamento. Em termo operacional, ela destacou que o Centro de Combate à Desinformação, que existe em cada estado, contribuiu nesse trabalho. Além disso, segundo ela, também se trouxe a responsabilização para quem dissemina esses conteúdos. 

“Temos ainda de contar com situações que não são previsíveis, mas a Justiça Eleitoral está atenta, inclusive com as forças de segurança. Vamos lançar uma ferramenta em termos operacionais. No mais, temos o apoio e olhar vigilante, constante do TRE”. 

Agamenilde Dias abordou ainda o uso da inteligência artificial. “Estamos trabalhando para identificação da voz mecânica no conteúdo trabalhado para ilicitude. Vamos realizar um workshop com a imprensa para trazer esse lado da comunicação efetivo como aliado da Justiça Eleitoral. Nós estamos atentos para, no que estiver possível, no que a legislação autorizar, vamos atuar e buscar o lado técnico e operacional”. 

Por fim, a desembargadora informou que a primeira reunião deliberativa do planejamento das eleições 2024 está marcada para o dia 19  de julho, às 9h, no Tribunal Regional Eleitoral (TRE). Voltada para magistrado, promotor eleitoral, partidos políticos, forças de segurança, pretensos candidatos, gestores e a sociedade, haverá um debate coletivo sobre o desafio das eleições. Durante a reunião, será apresentada uma ferramenta que vai auxiliar o TRE na efetividade do pleito. 

Leia Mais

Padrasto acusado de matar Júlia dos Anjos passa por júri popular e aponta mãe pela morte da filha em João Pessoa

COMPARTILHE

Bombando em Paraíba

1

Paraíba

Procon-PB disponibiliza “Não Perturbe” ao consumidor, contra ligações indesejadas; saiba como utilizar o serviço

2

Paraíba

Divulgadas imagens do projeto de construção do Arco Metropolitano de João Pessoa; veja como ficará

3

Paraíba

VÍDEO: cachorro com nome Bolsonaro é visto carregando adaga nas ruas de cidade da Paraíba; saiba onde

4

Paraíba

Ferreira Costa promove workshop gratuito sobre “A real função dos produtos organizadores”

5

Paraíba

Shoppings Manaíra e Mangabeira oferecem diversão gratuita nas férias hoje, amanhã e domingo; veja programação