Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Paraíba

Editoria sobre Paraíba ir para editoria →

Caso Lucena

MPF e Secretaria de Saúde avaliam que não há necessidade de suspender vacinação pediátrica contra Covid na Paraíba

"A suspensão desse processo de imunização traria um prejuízo imenso à toda a população paraibana diante do aumento de casos de Covid em decorrência em especial da variante ômicron", explicou a procuradora.

Por

O Ministério Público Federal na Paraíba (MPF-PB) e a Secretaria de Estado da Saúde da Paraíba (SES-PB) avaliam, nesta quarta-feira (19), que não há necessidade de suspensão da vacinação pediátrica contra Covid-19 na Paraíba.

Em oitiva realizada nesta quarta-feira (19), foram ouvidos o ex-secretário de saúde de Lucena, a diretora de imunização do município e a mãe de uma das crianças vacinadas. Assista acima.

MPF e Secretaria de Saúde avaliam que não há necessidade de suspender vacinação pediátrica contra Covid na Paraíba

"O fato para o ex-gestor se revestia de muita gravidade. Em razão disso, o mesmo foi acometido de problemas psicológicos e não foi possível que o mesmo trouxesse maiores elementos para a investigação", explica. "Por sua vez, a diretora em saúde informou que os detalhes de acondicionamento da vacina e controle ficava a cargo da chefe do setor, a senhora Karina."

"A última pessoa ouvida no dia de hoje foi a senhora Janete, mãe de uma das crianças que foi imunizada no dia 21, contra a Covid-19, com doses destinadas ao público adulto. Ela relatou que cerca de sete dias após a vacinação, sua filha passou a ter quadros febris e enjoo. Nesse ponto, levou a criança até a UBS, tendo sido atendida pela médica que se encontrava no local e que a triagem do atendimento foi feita pela senhora técnica de enfermagem que tinha sido a mesma que aplicou o imunizante em sua filha. A criança foi medicada com antitérmico e teve uma alta assistida. Ela informou ainda que a médica que atendeu sua filha foi informada que a mesma tinha sido vacinada contra Covid acerca de oito dias após o fato que levou à consulta", explicou. 

"Além disso, no decorrer do dia, tivemos informações concretas da Secretaria de Estado da Saúde da Paraíba, traçando as metas que serão adotadas no Município de Lucena para a retomada da vacina contra Covid, seja para o público jovem, adulto e idoso, como também a vacina pediátrica. Pois, na avaliação da SES, e também do Ministério Público, não há necessidade da suspensão da vacinação pediátrica contra Covid, seja no município de Lucena, seja em qualquer município da Paraíba, tendo em vista que esse fato isolado que diz respeito à alteração da vacina, que não interfere na sua eficácia e eficiência uma vez que esses fatores já foram considerados aptos pelos órgãos reguladores nacionais e internacionais, como Anvisa, FDA e EMA. Então desde o processo de vacinação na Paraíba é clara e evidente que a suspensão desse processo de imunização traria um prejuízo imenso à toda a população paraibana diante do aumento de casos de Covid em decorrência em especial da variante ômicron", concluiu.


Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Prefeitura de Campina Grande promove no Isea a doação voluntária de bebês para adoção

Assembleia aprova projeto que reconhece atiradores desportivos como atividade de risco e abre portas para porte de arma ao segmento na Paraíba

Camila Toscano diz que não definiu voto para presidente: "não tenho rejeição, mas aguardo decisão do partido para me posicionar"

Juíza paraibana prima de Ivonete Ludgério é encontrada morta em prédio onde residia, no Pará