Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Paraíba

Editoria sobre Paraíba ir para editoria →

Saúde

Promotora rebate vereadora de João Pessoa, critica movimento antivacina e reitera: "os pais devem vacinar os seus filhos"

Para a promotora, o movimento contrário a vacinação sempre existiu, no entanto, é necessário ter consciência do poder que a imunização gera como forma de prevenção ao vírus, e aos quadros mais graves da doença.

A promotora rebateu a falta de informação de quem ainda insiste em negar o poder da imunização como prevenção ao vírus que já matou mais de meio milhão de brasileiros. (Foto: Kleide Teixeira - Secom-JP)

Por

A Promotora de Justiça que atua em defesa da Saúde em João Pessoa, Jovana Maria Silva Tabosa, do Ministério Público, em entrevista ao ClickPB, nesta quarta-feira (22), rebateu movimentos que pregam a desinformação ao criticar quem propaga conteúdos falsos sobre a vacinação contra a Covid-19. 

Recentemente, a vereadora Eliza Virginia (PP), em vídeo publicado em suas redes sociais, e em entrevista ao programa Arapuan Verdade, sugeriu que os pais não vacinem os filhos. Como argumento, a parlamentar fez referência a um caso isolado de morte de uma jovem, em que o próprio Ministério da Saúde analisou como sem relação com a vacina contra a covid-19. 

A promotora criticou a falta de informação de quem ainda insiste em negar o poder da imunização como prevenção ao vírus que já matou mais de meio milhão de brasileiros.

"Os pais devem vacinar os seus filhos sim. Inclusive tivemos reuniões recentes com os gestores de saúde onde se estabeleceu que deve-se vacinar os adolescentes sem comorbidades, conforme prevaleça a ordem prioritária da vacinação, obedecendo o cronograma do PNI. Sempre fizemos a defesa da vacinação contra a Covid-19. Decisão recente da Anvisa, já comprova que deve-se vacinar também de cinco a 11 anos. Vai depender do Ministério da Saúde a inclusão de crianças na vacinação", explicou. 

Ainda segundo ela, "movimentos antivacina é algo descabido. Esses movimentos sempre existiram, mas desde início estivemos na defesa da vacinação para que as pessoas se protejam contra a covid-19. Existe monitoramento de eventos adversos, que é feito com todos os critérios sanitários. Fazemos as fiscalizações e reuniões com os gestores da Saúde dos municípios, sempre a favor da vacinação. Como promotora, sabemos das atribuições e longas demandas desde o início da pandemia com as fiscalizações do cumprimento dos decretos, acompanhando todo o processo da vacinação. Não reconhecemos esse tipo de movimento que nega a imunização", analisou.

Na Paraíba, mais de meio milhão de pessoas ainda não retornaram para receber a segunda dose da vacina contra a covid-19. Como orienta a Secretaria de Saúde, é necessário o reforço das duas doses para a imunização satisfatória contra o vírus. 

Dados da plataforma VacinaPB revelam um total de 5.228.180 de doses recebidas desde o início da imunização em janeiro.  Até o momento, 2.665.199 pessoas foram vacinadas com a primeira dose e 1.275.203 completaram os esquemas vacinais onde 1.212.523 tomaram as duas doses e 62.680 utilizaram imunizante de dose única. De acordo com os dados registrados, 523.480 pessoas estão com esquemas vacinais incompletos. 

Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Léo Bezerra autoriza início de obras de reestruturação da Escola Augusto dos Anjos, em João Pessoa

Cabedelo protege mais de 60% de sua população contra a Covid-19

Prazos para pagamento e comprovação da isenção do IPVA de placa com final zero encerram no dia 29 de outubro

Árvore cai e interdita cruzamento de ruas em João Pessoa