Proteção

Vacinação contra influenza começa hoje em toda a Paraíba e meta é imunizar mais de 1,5 milhão de pessoas

A influenza e a Covid-19 continuam sendo ameaças para a saúde pública, especialmente para as pessoas não compareceram a vacinação.

Vacinação contra influenza começa hoje em toda a Paraíba e meta é imunizar mais de 1,5 milhão de pessoas.

Curitiba, 28 de março de 2023 - A Secretaria Estadual de Saúde (Sesa), iniciou a Campanha Nacional de Vacinação Contra a Influenza.

A vacinação contra influenza foi entecipada em toda a Paraíba e começa hoje (18). A meta é imunizar 1.550.252 pessoas milhão de pessoas no 223 municípios do estado. O objetivo é reduzir as complicações, internações e a mortalidade decorrentes das infecções pelo vírus na população-alvo para tomar a vacina. A campanha vai até o dia 31 de maio.

A influenza e a Covid-19 continuam sendo ameaças para a saúde pública, especialmente para as pessoas  que não passaram pela vacinação. Assim, o Ministério da Saúde recomenda aproveitar a oportunidade da campanha de vacinação contra a influenza para atualização da situação vacinal para Covid-19 nos grupos elegíveis

De acordo com o secretário de Saúde da Paraíba, Jhony Bezerra, a antecipação da vacinação é importante para proteger com antecedência a população que está dentro do grupo prioritário. Ele explica que há uma tendência de crescimento de casos nos meses de abril e maio, por isso a necessidade dos municípios mobilizarem suas equipes para atingir a meta de 90% de cobertura da campanha.

Fazem parte do grupo prioritário dessacampanha de vacinação: Crianças de seis meses a menores de seis anos de idade (5 anos, 11 meses e 29 dias), trabalhadores da saúde, gestantes, puérperas (aquelas mulheres que estão no período de até 45 dias após o parto), professores do ensino básico e superior, povos indígenas,

Idosos com 60 anos ou mais de idade também estão no grupo devacinação, bem como pessoas em situação de rua, profissionais das forças de segurança e salvamento, profissionais das Forças Armadas e pessoas com doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, pessoas com deficiência permanente, trabalhadores de transporte coletivo rodoviário para passageiros urbanos e de longo curso e  trabalhadores portuários.

A população privada de liberdade e funcionários do sistema de privação de liberdade, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas. também estão no grupo

A influenza é uma infecção viral aguda que afeta o sistema respiratório, de elevada transmissibilidade sem vacinação, distribuição global e com tendência a se disseminar facilmente em epidemias sazonais. Nos casos mais graves, geralmente, existe dificuldade respiratória, com a necessidade de hospitalização, podendo evoluir para a Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag) ou mesmo óbito. A vacina promove a proteção contra três tipos de cepas do vírus Influenza (A-H1N1, A-H3N2 e B).

“Nós já temos o vírus da influenza circulando no nosso estado. Então nós precisamos manter a nossa população protegida, principalmente as crianças, os idosos e as gestantes que são o grupo de maior vulnerabilidade para hospitalização. Em paralelo, estamos estruturando um plano de contingência para a influenza, organizando a rede e capacitando a equipe. Estamos nos preparando para esse período de sazonalidade do agravo”, pontua.

A chefe do Núcleo de Imunizações da SES, Márcia Mayara, afirma que a Paraíba já recebeu as doses da vacina e está repassando para os municípios. Ela reforça que a secretaria está realizando alinhamento com os 223 municípios sobre as estratégias de vacinação e destaca ainda que no dia 13 de abril haverá o Dia D de mobilização.

Capital 

João Pessoa ficou em 1º lugar no ranking entre as capitais do Nordeste e 2º lugar entre as capitais do Brasil com 90,96% de doses de vacina contra Influenza aplicadas na população. Esse percentual representa o número de pessoas que fazem parte dos grupos prioritários.

A vacinação é considerada a melhor estratégia de prevenção contra a doença e possui capacidade de promover imunidade durante o período de maior circulação dos vírus, reduzindo o agravamento da doença, as internações e o número de óbitos. O imunizante está disponível em todas as salas de vacina da Capital, inicialmente para as pessoas que fazem parte do grupo prioritário.

Campina Grande

Em Campina Grande, 146.487 pessoas fazem parte do público-alvo da campanha. São 62.827 idosos; 27.906 crianças; 21 mil trabalhadores de saúde; 16.072 pessoas com deficiência permanente; 5.728 pessoas com comorbidades; 4.955 professores; 4.214 gestantes; 1.849 pessoas privadas de liberdade; 693 puérperas; 410 indígenas; 402 trabalhadores das Forças Armadas; 248 funcionários do sistema prisional e 183 pessoas em situação de rua.

Dentro do público-alvo, existem os grupos prioritários, que são aqueles cujo Município precisa imunizar 90%. Os grupos prioritários são as crianças, os idosos, os indígenas, as gestantes e as puérperas. Somando todos eles, são 96.050 pessoas e a cidade deve vacinar 90% de cada grupo, o que corresponde a 86.445 pessoas.

COMPARTILHE

Bombando em Paraíba

1

Paraíba

Esquema de segurança terá quase mil policiais e bombeiros para o São João em João Pessoa

2

Paraíba

MPPB recebe premiação de destaque em Congresso Brasileiro de Inovação e Tecnologia

3

Paraíba

Pesquisa aponta João Pessoa como um dos destinos mais procurados do Brasil para o São João

4

Paraíba

Paraibanos ganham prêmios de R$ 2,5 mil e R$ 25 mil no Nota Cidadã; veja nomes

5

Paraíba

Homem é preso suspeito de estuprar a própria irmã durante cinco anos, na Paraíba