Agreste

VÍDEO: HU de Campina Grande tem ‘dia de caos’ com queda de teto, corredores alagados e falhas na rede elétrica

Segundo a denúncia, devido ao alto volume de chuvas na terça-feira a estrutura de ao menos dois setores da unidade de saúde teria sofrido alagamento

VÍDEO: HU de Campina Grande tem 'dia de caos' com queda de teto, corredores alagados e falhas na rede elétrica

A informação foi obtida pelo ClickPB por meio de uma denúncia anônima encaminhada à redação do portal — Foto:Reprodução

Pacientes e funcionários do Hospital Universitário Alcides Carneiro (HUAC), em Campina Grande, Agreste do estado, teriam passado por um susto ao longo do dia de ontem (28) devido as fortes chuvas. A informação foi obtida pelo ClickPB por meio de uma denúncia anônima encaminhada à redação do portal. 

Segundo a denúncia, devido ao alto volume de chuvas na terça-feira a estrutura de ao menos dois setores da unidade de saúde teria sofrido alagamento e até mesmo a queda de parte do teto: a área do laboratório de análises clínicas e a ‘Ala A’.  

Na denúncia foi detalhado que no momento da queda de parte do teto na Ala A, a alvenaria teria chegado a atingir uma criança internada. Em imagens encaminhadas na denúncia é detalhado que a estrutura do teto que teria caído em cima da criança internada seria de gesso (veja foto do local no fim da matéria). 

Ao ClickPB também foi informado de forma anônima que equipes da Defesa Civil e do Corpo de Bombeiros vistoriaram a unidade e teriam feito diversas recomendações, devido as condições da estrutura. Uma das fontes detalhou que foi sugerido ao gerente administrativo do HUAC e a chefe de infraestrutura a interdição dos locais atingidos. 

Além das infiltrações, um dos riscos existentes, segundo a denúncia, envolve a rede elétrica do local. 

O que diz a Defesa Civil 

A Defesa Civil e o Corpo de Bombeiros estiveram ontem na unidade de saúde. Ao ClickPB, o chefe da Defesa Civil de Campina Grande, Brayner Neiva, explicou que equipes foram acionadas devido a problemas provenientes da chuva no dia de ontem (28). 

Segundo Neiva, não houve interdição fixa no Hospital, porém foi sugerida intervenções nas áreas que estavam sendo afetadas por vazamentos provenientes de intervenções estruturais. “A gente sugeriu (intervenções em) algumas áreas que estavam (com água) no momento por conta da chuva e a construtora estava fazendo um trabalho em cima do telhado”, disse.  

O trecho onde ocorrem intervenções, segundo a Defesa Civil é a do Laboratório. Ainda conforme a defesa civil a parte que teria caído no Hospital não seria do telhado propriamente dito, mas sim do PVC.  

“Não é que desabou uma parte do teto. Lá tem placas de PVC e essas fitas de PVC caíram. Então para a segurança da equipe, o pessoal removeu as pessoas dessa ala, minimizou e mitigou o risco para evitar isso, fechou, transferiu os pacientes para evitar maiores problemas enquanto não fosse resolvido”, explicou o chefe da defesa civil de Campina Grande a reportagem do ClickPB. 

O que diz o Hospital 

Em nota emitida ontem (28) à imprensa, o Hospital Universitário Alcides Carneiro (HUAC), vinculado a Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), afirmou que “ocorreram vazamentos no teto que ocasionam dificuldades para execução das atividades rotineiras e manutenção da continuidade na prestação dos serviços assistenciais e administrativos, com a qualidade e segurança necessárias’. 

Ao longo do conteúdo, o HUAC informou que ocorreram “risco patrimoniais (mobiliário, computadores, equipamentos médicos hospitalares, entre outros) e de acervo documental, trazendo prejuízos econômicos e no processo do trabalho”. 

Segundo gerência administrativa da unidade de saúde, a mesma tem mais de 70 anos e várias intervenções feitas não foram suficientes para “sanar as deficiências construtivas” e que “toda a equipe do setor de de infraestrutura física está me campo para realizar os levantamento, apresentar diagnóstico e definir as medidas de curto e médio prazos”.

“Reafirmar nosso compromisso em realizar as ações necessárias para garantir a segurança de todos e todas e a prestação de serviços de forma contínua e com a qualidade que é peculiar a esta instituição de saúde”, finaliza o conteúdo. 

Confira imagens das áreas do Hospital que estariam comprometidas:

COMPARTILHE

Bombando em Paraíba

1

Paraíba

URGENTE: Fabrícia Farias, dona da Braiscompany, é solta por decisão da Justiça da Argentina

2

Paraíba

Borboletas amarelas invadem João Pessoa e especialista comenta fenômeno: “época de reprodução”

3

Paraíba

Operação Lei Seca autua 183 condutores por embriaguez no mês de fevereiro na Paraíba

4

Paraíba

Após prisão de ‘Toin da Braiscompany’ na Argentina, Lucas Veloso faz imitação do empresário ‘no presídio’: “vamos duplicar o capital”

5

Paraíba

Casal Ais tinha vida de luxo em casa de R$ 1,4 mil por dia na Argentina, revela advogado que localizou paraibanos; veja fotos