Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Paraíba

Editoria sobre Paraíba ir para editoria →

Risco

Vistoria aponta fissuras e rachaduras nos canais da Transposição do São Francisco na Paraíba

O MPF em Monteiro encaminhou a informação técnica para o Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), para conhecimento e aguarda esclarecimentos do Ministério.

O laudo aponta ainda assoreamento do canal e canais de drenagem danificados. (Foto: Reprodução)

Por

Os canais da Transposição do Rio São Francisco apresentam uma série de "patologias", como trincas e fissuras, e em alguns pontos até mesmo rachaduras, incompatíveis com o tempo decorrido desde a sua construção. A constatação foi feita em um laudo técnico após vistoria solicitada pelo Ministério Público Federal da Paraíba (MPF) nas obras do Eixo Leste da Transposição do São Francisco, entre as cidades de Monteiro (PB) e Sertânia (PE).

O MPF em Monteiro encaminhou a informação técnica para o Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), para conhecimento e aguarda esclarecimentos do Ministério.

Foram encontrados problemas no  revestimento de concreto dos canais, em alguns locais totalmente danificado, enquanto em outros o aspecto poroso suscita "dúvidas
quanto ao método executivo e mesmo à sua qualidade". 

O laudo aponta ainda assoreamento do canal e canais de drenagem danificados. "Em alguns pontos do canal, também foi observado que o revestimento de concreto
apresentava rachaduras de mais de 1,5 cm de espessura, bem como trechos em
que o revestimento estava totalmente danificado", diz a informação técnica, assinada pelo  Analista de Engenharia Civil / Perito - MPF, Marcelo Pessoa de Aquino Franca.

De acordo com ele, tentou-se tratar a rachadura com selante flexível, mas ela se manteve ativa, aumentando sensivelmente a sua espessura no decorrer do tempo, indicando que houve a movimentação da placa.

"A meu ver, tais patologias estão associadas a impropriedades quando da concepção e/ou execução da obra e não a fenômenos naturais ou climáticos da região. Entendo que o excesso de fissuras, trincas e mesmo a ruptura do concreto que reveste o canal por si só é um indicativo de que: ou a qualidade do material ficou aquém daquela desejada (elevado fator água/cimento, condição de cura insatisfatória, etc.) ou existe uma deficiência na concepção das juntas de dilatação e controle. Em qualquer dos dois casos, deve-se buscar a causa e corrigir o problema, sob pena de comprometer a vida
útil da obra", diz o documento.


Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Após queda do simulador, Procon notifica autoescolas para justificarem manutenção dos preços

Mulher é agredida a golpes de machadinha pelo companheiro

Grupo é picado por abelha durante trilha em João Pessoa

Patrícia Rocha deve ganhar título de cidadã paraibana pela Assembleia Legislativa