Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Política

Política - Últimas Notícias do Mundo Político | ClickPB ir para editoria →

Audiência

Atirador que matou Expedito acusa sobrinho do ex-prefeito de Bayeux de trocar drogas por votos para o tio em campanha em Bayeux

Leon reafirmou a acusação de que Ricardinho é o mandante do assassinato do ex-prefeito Expedito e o apontou como fornecedor de drogas em troca de votos para o tio, nas Eleições 2020.

A audiência de instrução vai basear para a decisão da Justiça de levar, ou não, o caso a júri popular. (Foto: Reprodução/Redes Sociais)

Por

O atirador que confessou ter assassinado Expedito Pereira, o Leon, acusou o sobrinho do ex-prefeito de Bayeux, Ricardo Pereira, Ricardinho, de oferecer drogas em troca de votos para seu tio, durante a campanha para prefeito de Bayeux, em 2020. Leon presta depoimento nesta terça-feira (29), dia da segunda audiência de instrução do caso Expedito Pereira, assassinado no dia 9 de dezembro de 2020, no bairro de Manaíra, em João Pessoa.

Segundo informações obtidas pelo ClickPB, Leon passou a acusar diversas pessoas em seu depoimento, reafirmou a acusação de que Ricardinho é o mandante do assassinato do ex-prefeito Expedito Pereira e o apontou como fornecedor de drogas em troca de votos para o tio, então candidato nas Eleições 2020.

A audiência de instrução desta terça-feira, a segunda do processo, foi iniciada às 8h30 e tem agendados os depoimentos de Leon, de Ricardinho, e de mais três testemunhas que ainda restavam, após serem ouvidas 10 testemunhas na primeira audiência, no dia 10 de junho. Gean, terceiro réu, está foragido.

O advogado Daniel Alisson espera que Gean seja retirado do processo por falta de provas contra seu cliente. "Que ele seja impronunciado por falta de provas", declarou o advogado, ao ClickPB, no início do mês.

Leon é apontado como o atirador no assassinato e confessou seu envolvimento no crime. Ricardinho, sobrinho de Expedito, é acusado de ser o mandante do homicídio. No inquérito policial, Ricardo foi acusado de querer matar o tio para não repassar valores altos da venda de um imóvel em Bayeux. Segundo a Policia Civil, era Ricardinho quem cuidava da vida financeira do tio Expedito Pereira. Ricardinho se diz inocente. Gean é apontado por emprestar a moto usada por Leon na execução. Gean alega que apenas emprestou a moto a Leon, sem saber para qual objetivo. Ele está foragido e o advogado Daniel Alisson contou ao ClickPB que Gean não aceita a ordem de prisão contra ele porque entende ser inocente no caso por apenas ter emprestado a moto.

A primeira audiência de instrução do processo foi iniciada às 9h do dia 10, no Fórum Criminal de João Pessoa. Durou até por volta das 19h. Na ocasião, a família de Expedito Pereira se reuniu na frente do Fórum para pedir justiça pela morte do ex-prefeito.

A audiência de instrução vai basear para a decisão da Justiça de levar, ou não, o caso a júri popular.

Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Presidente nacional do PSB diz que portas estão abertas para retorno de João Azevêdo ao partido e que nunca teve problema com o governador

Sandra Marrocos deixa o PT e retorna ao PSB assumindo presidência do diretório Municipal com missão de reestruturar partido

Justiça cassa diplomas de vereadores e suplentes do PV de São José de Piranhas por descumprir quota de gênero nas eleições

Ex-prefeita de Patos, Francisca Motta, e mais sete acusados são inocentados em denúncia de fraude na locação de veículos