Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Política

Política - Últimas Notícias do Mundo Político | ClickPB ir para editoria →

Segunda vez

Conselheiro do TCE vota pela reprovação das contas de Luciano Cartaxo por alto número de contratados e julgamento é suspenso após pedido de vistas

O prefeito contratou pelo menos 14 mil pessoas.

Contas de Luciano Cartaxo é julgada pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE). (Foto: Walla Santos)

Por

Após o pedido de distas do conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE-PB), Arnóbio Viana, a votação, que trata do julgamento das contas do exercício 2019 do ex-prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PV), foi suspensa. A princípio, as contas do município seriam julgadas na semana passada, mas os conselheiros decidiram pelo adiamento. 

O conselheiro do TCE, André Carlo, votou pela emissão de parecer contrário no julgamento das contas em razão do alto número de contratação de pessoal, que chegava a 14 mil contratados. Além disso, destacou o mau gerenciamento de valor destinado pelo Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). O parecer do Ministério Público de Contas (MPC) é pela reprovação das contas de Cartaxo.

Entre as principais falhas apontadas, como o ClickPB apurou, estão a contratação de pessoal por tempo determinado sem atender à necessidade temporária de excepcional interesse público, sendo, em 2019, 14 mil contratados; aplicação em manutenção e desenvolvimento do ensino (MDE) de apenas 24% dos recursos, quando o mínimo constitucional é de 25%; e inadimplência no pagamento da contribuição patronal de quase R$ 2,9 milhões.

No parecer do procurador-Geral foi solicitada aplicação de multa ao ex-gestor da Capital, "com fulcro no art. 56, inciso II, da LOTCE/PB, em função das contratações por tempo determinado sem atender à necessidade temporária de excepcional interesse público, bem como ao descumprimento de resoluções deste Tribunal; remanesce certa discricionariedade ao gestor na escolha das medidas que reputa adequadas para a solução do problema. De qualquer modo, fica ciente o Gestor que sua omissão poderá ensejar responsabilização futura.

Confira o processo:


Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Ao lado do deputado Anderson Monteiro, Veneziano recebe apoio do grupo de oposição da cidade de Damião

Participação de Bolsonaro em debates ainda não está confirmada, diz Flávio

União e força política: prefeita Luciene reúne sua base e sacramenta apoio de 16 vereadores a Felipe Leitão e Drº Damião

TCE-PB rejeita ação do Ministério Público de Contas pedindo anulação de nomeação de Janine Lucena na Saúde de João Pessoa e descarta nepotismo