Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Política

Política - Últimas Notícias do Mundo Político | ClickPB ir para editoria →

Suplente

Dono da empresa alvo de Operação do GAECO foi candidato a vereador em Cabedelo pelo MDB

Na época, Douglas Bernardo lançou candidatura a vereador pelo PMDB, atual MDB, e conseguiu o total de 359 votos, ficando como suplente.

Douglas Bernardo já trabalhou como frentista do posto de combustíveis localizado em Intermares (Foto: Reprodução)

Por

Douglas Bernardo Azevedo, dono da empresa Meta Comércio e Serviços EIRELI, investigada na Operação Feira de Mangaio por suspeita de fraudes em licitações de várias cidades da Paraíba, foi candidato a vereador em 2016 na cidade de Cabedelo, conforme apurou o ClickPB. Na época, Douglas Bernardo lançou candidatura a vereador pelo PMDB, atual MDB, e conseguiu o total de 359 votos, ficando na suplência da Câmara Municipal de Cabedelo. A cidade de Cabedelo, inclusive, é uma das cidades com mais contratações da empresa Meta, como apurou a investigação.

A Operação Feira de Mangaio foi deflagrada nesta quarta-feira (23) pelo GAECO, CGU, TCE-PB e SEFAZ.

De acordo ainda com informações obtidas pelo ClickPB, Douglas Bernardo já trabalhou como frentista do posto de combustíveis localizado em Intermares, Cabedelo, em 2007 e 2008, e como auxiliar administrativo de pessoal na loja Rei dos Esportes entre os anos de 2009 e 2010.

Estes vínculos empregatícios foram registrados antes da abertura da empresa Meta, que tem capital social de R$ 800 mil. Os fatos chamaram atenção dos órgãos que deflagraram a Operação Feira de Mangaio. Somente em12 de março de 2018 foi aberta a empresa Meta Comércio e Serviços EIRELI, que é considerada como uma 'multiempresa' que, embora tenha sua atividade principal de "intermediação e agenciamento de serviços e negócios em geral", engloba mais de 90 atividades secundárias que vai desde "Coleta de resíduos perigosos" a "Obras de urbanização", passando também por "Desenvolvimento e licenciamento de programas de computador customizáveis" e "Aluguel de máquinas e equipamentos agrícolas sem operador", como exemplos.


Na Eleição de 2016, Douglas declarou ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Douglas que trabalhava como representante comercial. Neste pleito ele teve o total de R$4.140 recebidos, que teriam sido doados pelo próprio candidato.

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado do MPPB – GAECO/PB, Controladoria-Geral da União (CGU), Tribunal de Contas do Estado (TCE/PB), Secretaria da Fazenda do Estado da Paraíba– SEFAZ, além das Polícias Civil e Militar, sendo o primeiro trabalho realizado pelo Observatório da Gestão Pública, deflagraram na manhã desta quarta-feira (23), uma operação para desarticular grupo especializado em fraude de licitações em prefeituras da Paraíba. A Operação Feira de Mangaio apura irregularidades na contratação de grupo empresarial por diversos órgãos públicos. 



A defesa de Douglas Bernardo Azevedo enviou nota na tarde desta quarta-feira: 

Douglas Bernardo Azevedo

A defesa de DOUGLAS BERNARDO AZEVEDO, representante legal da Empresa Meta Serviço e Comércio EIRELI, vem, através desta, apresentar esclarecimentos acerca da operação deflagrada no dia de hoje, 23/02/2022, denominada “Operação Feira de Mangaio”, que objetivou apurar possíveis irregularidades em procedimentos licitatórios em órgãos públicos. O Sr. Douglas Bernardo Azevedo, alvo de um dos oito mandados de busca e apreensão da citada operação, está tranquilo e confiante na justiça.

Reitera que não praticou qualquer ato ilícito e todos os seus contratos firmados com o poder público, obedeceram a todos os requisitos legais aplicáveis. 

A defesa ainda não teve acesso ao material que ensejou o deferimento do magistrado às buscas e apreensões, por esse motivo, só se pronunciará acerca quando tiver acesso aos  autos em sua integralidade. 

No mais, seguimos confiando na justiça, e, acreditando que todos os esclarecimentos pertinentes serão demonstrados no procedimento investigatório.


Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Romero Rodrigues acende a chama e revela que pode entrar na disputa ao cargo de governador: “Quem sabe? O futuro a Deus pertence!”

Áudio de Ribeiro aponta indício de interferência de Bolsonaro, diz MPF

Bolsonaro inicia motociata em Campina Grande sem capacete e Bruno Roberto na garupa

Jair Bolsonaro participa de cerimônia de entrega de residenciais na Paraíba e volta a criticar o isolamento social durante a pandemia