Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Política

Política - Últimas Notícias do Mundo Político | ClickPB ir para editoria →

Decisão

Ex-prefeito de Juarez Távora é condenado por improbidade administrativa

A ação civil pública foi proposta pelo Ministério Público, teve por base a desaprovação das contas do Município de Juarez Távora, ano-base 2011

O município de Juarez Távora (Foto: Reprodução)

Por

O ex-prefeito de Juarez Távora, José Alves Feitosa, foi condenado por improbidade administrativa durante o Mutirão da Meta 4, do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), no âmbito do Judiciário da Paraíba. 

O juiz Jailson Shizue Suassuna aplicou na sentença as seguintes penalidades: perda da função pública que eventualmente esteja ocupando no presente momento; suspensão dos direitos políticos por cinco anos; ressarcimento integral do dano, no montante de R$ 115.662,81; multa civil correspondente a 10 vezes o valor da remuneração que percebia; e proibição de contratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios pelo prazo de cinco anos.

Confira aqui a decisão. Da decisão, cabe recurso.

A ação civil pública foi proposta pelo Ministério Público, teve por base a desaprovação das contas do Município de Juarez Távora, ano-base 2011. Dentre as irregularidades apontadas estão: despesas fictícias com aquisição de merenda escolar no valor de R$ 2.705,00, causando dano ao erário, realização de despesa excessiva com combustível na Secretaria de Educação no valor de R$ 84.244,55, realização de despesa excessiva com combustível na Secretaria de Saúde no valor de R$ 28.713,26 e aplicação na área de educação inferior ao exigido constitucionalmente de 25%.

LEIA MAIS: Justiça suspende direitos políticos do ex-prefeito de Juarez Távora

Sobre a realização de despesas fictícias com aquisição de merenda escolar, o juiz Jailson Shizue destacou que caberia ao promovido provar documentalmente que pagou toda a quantia empenhada ou demonstrar a destinação, de forma contábil, da diferença apurada, devendo, portanto, ressarcir o valor dos gastos não comprovados. Já sobre a realização de despesa excessiva com combustível, o magistrado disse que restou devidamente comprovado pelo TCE o prejuízo ao erário.

Em relação aos investimentos em educação abaixo de 25%, o juiz afirmou que tal conduta caracteriza ato de improbidade administrativa. "É de comezinho saber jurídico que a educação é dever do Estado e direito do cidadão, sendo obrigatório que os municípios apliquem nunca menos que 25% da receita resultante de impostos, conforme o artigo 212 da Constituição Federal", ressaltou.

Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Assembleia Legislativa da Paraíba retoma sessões nesta terça-feira e deputados decidem se retomam atividades presenciais

TSE pede ao STF que Bolsonaro seja investigado por disseminação de fake news contra urnas

Cícero Lucena participa de corrida em comemoração aos 436 anos de João Pessoa nesta terça-feira

Jackson Macêdo, Luiz Couto, Marcos Henriques e mais 110 dirigentes do PT manifestam apoio à filiação de Ricardo Coutinho, Márcia Lucena, Cida Ramos e Estela