Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Política

Política - Últimas Notícias do Mundo Político | ClickPB ir para editoria →

Declaração

'Jamais vou exigir o passaporte de vacina', diz Bolsonaro a apoiadores

A medida foi adotada em vários países tanto para incentivar a imunização para combater o coronavírus quanto para frear a disseminação do vírus em restaurantes, bares e grandes eventos.

A fala de Bolsonaro distorce os poderes dos prefeitos e governadores, que, por decisão do STF, podem pedir a interrupção da atividade econômica durante a pandemia (Foto: Reprodução)

Por

BRASÍLIA, DF (UOL-FOLHAPRESS) - O presidente Jair Bolsonaro (PL) se colocou novamente contra o passaporte da vacinação contra a Covid-19. A medida foi adotada em vários países tanto para incentivar a imunização para combater o coronavírus quanto para frear a disseminação do vírus em restaurantes, bares e grandes eventos.

Em conversa nesta quarta-feira (9) com apoiadores, Bolsonaro disse que "jamais" pedirá comprovação da vacina. "O Supremo [Tribunal Federal, o STF] deu poderes para governadores e prefeitos. Falo da minha linha. Não fechei nenhum botequim e jamais vou exigir o passaporte de vacina de vocês", reforçou.

"Imaginem se tivesse o [Fernando] Haddad no meu lugar", falou Bolsonaro sobre o candidato do PT que concorreu contra ele para a presidência do Brasil em 2018. "Não queiram que a gente resolva todos esses problemas. Eles [prefeitos e governadores] estão com autoridade para tal", completou.

A fala de Bolsonaro distorce os poderes dos prefeitos e governadores, que, por decisão do STF, podem pedir a interrupção da atividade econômica durante a pandemia (os chamados lockdowns) por poucas semanas para conter picos da covid-19 e aliviar a pressão sobre hospitais superlotados.
Esse foi o caso em abril de 2021, o mês mais letal da pandemia no Brasil, que acumulou cerca de 82 mil mortes pela doença apenas em abril desse ano.

O presidente diz que nunca se vacinou contra o coronavírus -pela idade, ele poderia ter tomado três doses - e já afirmou que será o último do país a se imunizar. A primeira-dama, Michelle Bolsonaro, se vacinou em setembro em uma viagem oficial do marido para os Estados Unidos.

Bolsonaro, no entanto, não seguiu os passos da esposa e se tornou piada internacional ao comparecer a um evento da ONU (Organização das Nações Unidas) sem ter a imunização contra a doença da pandemia.

Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Fiscalização: Fernando Catão diz que TCE-PB olhará "com outros olhos" para Lucena e municípios que tiverem problemas com vacinação contra Covid-19

Ana Cláudia Vital entrega cargo a João Azevêdo e deixa Secretaria de Articulação e Desenvolvimento Municipal

Lígia Feliciano diz que PDT nacional permitiu diálogo com todos os partidos e quer montar palanque duplo para Ciro e Lula na Paraíba

Deputado revela que Heloísa Helena vai formalizar convite a João Azevêdo para filiação no REDE