Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Política

Política - Últimas Notícias do Mundo Político | ClickPB ir para editoria →

Reviravolta

Juiz eleitoral suspende intervenção de diretório nacional do PT e determina retorno de Giucélia Figueiredo à presidência do partido em João Pessoa: ato ilegal e abusivo

Com a decisão, todos os membros do diretório municipal do PT devem retornar aos seus cargos, incluindo a presidente Giucélia Figueiredo.

Giucélia Figueiredo volta a ser presidente do diretório do PT em João Pessoa (Foto: Divulgação)

Por

O juiz eleitoral Fábio Leandro de Alencar Cunha acatou pedido do Diretório Municipal do PT de João Pessoa para suspender a intervenção do diretório nacional do partido e a consequente destituição do diretório municipal. O juiz considerou a intervenção ilegal e abusiva.

Com a decisão, todos os membros do diretório municipal do PT devem retornar aos seus cargos, incluindo Giucélia Figueiredo, que foi destituída da presidência municipal do diretório com a intervenção.

O juiz determinou ainda a comunicação da decisão ao interventor, Cícero Gregório de Lacerda Legal. O ClickPB teve acesso ao documento (veja abaixo).

Na decisão, o juiz ressaltou que a Justiça Eleitoral possui competência para ''apreciar as controvérsias internas de Partido Político, sempre que delas advierem reflexos no processo  eleitoral''.

''Claramente se constata a existência de uma disputa sem limites pelo controle do partido entre os diretórios municipal e nacional do PT que escolheram como palco para resolverem suas desavenças políticas a Justiça Eleitoral que não pode se eximir de resolver este conflito uma vez requisitada para tal fim'', diz outro trecho do texto.

O juiz lembrou que, após a intervenção, o diretório nacional do PT vem tentando a todo custo anular a candidatura de Anísio Maia. Ainda na noite do último domingo (18), o diretório entrou com um novo recurso contra a candidatura de Maia, conforme noticiou o ClickPB.

Leandro Cunha destacou ainda que uma decisão política de um partido não pode se sobressair, e muito menos anular, um ato jurídico perfeito, ainda mais quando ultrapassado o período de convenções e coligações fixado no processo eleitoral.




Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Governadores divulgam carta afirmando que Bolsonaro publicou dados distorcidos sobre verbas na pandemia

João Azevêdo desmente Bolsonaro após presidente afirmar que enviou R$ 21 bilhões para combate à pandemia na Paraíba

Senadores querem CPI e impeachment de Bolsonaro

Vereadores de Aroeiras ignoram pandemia, gastam dinheiro com 'coquetel de confraternização' e escondem custo na compra de material de limpeza