Assista ao vídeo

Nominando afirma ser inaceitável nível de contaminação nas praias de cidade do porte de João Pessoa

O conselheiro disse, hoje, que está encaminhando o relatório para a PMJP, já que o documento deixa implícito que “falta uma fiscalização por parte da Prefeitura de João Pessoa”.

Mesmo com lei complementar, Nominando Diniz poderá perder cargo no TCE se assumir Prefeitura de João Pessoa

Nominando Diniz (Foto: Walla Santos)

O conselheiro Nominando Diniz, relator das contas da Prefeitura de João Pessoa (PMJP) no Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCE-PB) disse, nesta quinta-feira (01), que é inaceitável o nível de contaminação nas praias de uma cidade turística do porte de João Pessoa. Laudo da Sudema apontou altos níveis de contaminação por coliformes fecais em praias como as de João Pessoa, Pitimbu e Conde.  

“É inaceitável uma cidade do porte turístico de João Pessoa, e não apenas por ser turística –  porque o mais importante é a defesa da sociedade –, mas eu me refiro à questão turística porque é uma fonte de renda, é uma fonte de emprego, é uma fonte de divisas para o estado da Paraíba, termos ainda praias com balneabilidade comprometida”. 

O conselheiro disse, hoje, que está encaminhando o relatório para a PMJP, já que o documento deixa implícito que “falta uma fiscalização por parte da Prefeitura de João Pessoa” na drenagem hídrica pluvial que leva as águas para as praias da Capital. 

COMPARTILHE

Bombando em Política

1

Política

Primeiros candidatos da Paraíba se declaram cisgêneros; registro no TSE vai mostrar identidade de gênero e orientação sexual

2

Política

Paraíba tem primeira chapa registrada no TSE para as Eleições 2024; saiba de qual município

3

Política

Prefeitura na Paraíba lança licitação de R$ 1,6 milhão para compra de “talbas” e “teilhas” e outros materiais de construção

4

Política

Efraim propõe união entre Romero e Bruno nas eleições 2024 e cita influência do deputado em Brasília

5

Política

Efraim Filho defende Romero Rodrigues como candidato a governador em 2026, mas diz que ele precisa estadualizar o nome