Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Política

Política - Últimas Notícias do Mundo Político | ClickPB ir para editoria →

2022

Pesquisa Ipespe de fevereiro mostra Lula com 43% das intenções de voto seguido por Bolsonaro com 25% para a Presidência da República

Com isso, o petista mantém uma distância com o do atual presidente e aponta para grandes chances de vencer a disputa já no primeiro turno.

Lula mantém distanciamento do atual presidente da República Bolsonaro. (Foto: Reprodução)

Por

A pesquisa Ipespe de fevereiro mostra o ex-presidente Lula com 43% das intenções de votos seguido pelo Bolsonaro com 25% na corrida para a Presidência da República nas eleições de outubro deste ano. Com isso, os números mostram que o petista mantém distância do atual presidente e aponta grandes chances de vencer a disputa já no primeiro turno. 

Considerando um cenário amplo, citando os principais pré-candidatos à Presidência da República, Lula tem 43% da intenção de voto do eleitorado. Já os seus adversários somam 46% e, dessa forma, considerando-se a margem de erro de 3,2 pontos percentuais para mais ou para menos, o petista tem chances de levar a disputa no primeiro turno.

Consta ainda na pesquisa que Ciro Gomes (PDT) e Sergio Moro (Podemos) ficam empatados em 3º lugar com 8% das intenções de voto; João Doria (PSDB) aparece com 3%, André Janones (Avante) e Simone Tebet (MDB) com 1%; e Rodrigo Pacheco (PSD), Alessandro Vieira (Cidadania) e Luiz Felipe D’Ávila (Novo) não tiveram pontos.

Leia mais no texto original: (https://www.poder360.com.br/pesquisas/xp-ipespe-confirma-poderdata-lula-tem-43-bolsonaro-25/)
© 2022 Todos os direitos são reservados ao Poder360, conforme a Lei nº 9.610/98. A publicação, redistribuição, transmissão e reescrita sem autorização prévia são proibidas.


Chama atenção no levantamento a análise de um cenário no qual Ciro Gomes (PDT) não disputa a presidência. Nesse caso, Sergio Moro, que briga com o pedetista para ser o candidato da "terceira via", não cresceria sequer 1%. Numa eventual retirada da candidatura do ex-governador do Ceará, Lula, Bolsonaro, João Doria (PSDB) e Simone Tebet cresceriam 1% cada, enquanto Sergio Moro permaneceria no patamar dos 8%, atingido no cenário amplo.

No segundo turno, Lula continua mantendo a liderança em diferentes cenários. Confira:

54% X 31% contra Bolsonaro
51%X 31%, contra Sergio Moro
50% X 24% contra Ciro Gomes
53% X 18% contra João Doria

Chama atenção, porém, que a distância de Sergio Moro para Jair Bolsonaro, num eventual segundo turno, diminuiu. No último levantamento, o ex-ministro ganharia do presidente por 35% a 28%, mas agora a distancia caiu e está em 32% a 30%. Dada a margem de erro, não há vencedor claro, segundo a intenção de voto medida na pesquisa.

Dentre os cinco primeiros colocados na pesquisa de intenção devoto, Lula tem a menor rejeição, com 43% do eleitorado alegando não votar no ex-presidente de maneira alguma. O ranking é liderado por Jair Bolsonaro (62%), seguido por João Doria (59%), Sergio Moro (55%) e Ciro Gomes (45%).

"Eu sempre lembro que os franceses, que fazem essa 'segunda volta' há mais tempo que nós, costumam dizer que na disputa final não se trata do candidato que 'ganha' mas sim daquele que 'perde'. Para quem se interessa por eleições, sempre é bom estar de olho no sobe e desce da rejeição 'integral' dos principais e mais conhecidos competidores, verificada a partir das respostas às questões de probabilidade de voto em cada um deles, e não nas citações diante da lista de nomes, que permitem medir apenas o 'topo' dela", avalia o cientista político Antônio Lavareda.

A pesquisa IPESPE foi realizada no período de 07 a 09 de fevereiro de 2022, com amostra nacional de 1.000 entrevistados, representativa do eleitorado brasileiro, de 16 anos e mais, de todas as regiões do País; com cotas de sexo, idade e localidade; e controle de instrução, renda e recall do voto presidencial 2018.

A margem de erro máximo estimada é de 3.2 pontos percentuais para mais ou para menos, com um intervalo de confiança de 95,5%. Os percentuais que não totalizam 100% são decorrentes de arredondamento ou de múltiplas alternativas de resposta.

Confira a análise da cientista política Nara Pavão sobre as eleições de 2022
Cientista política, pesquisadora e professora adjunta da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Nara Pavão concedeu entrevista ao blog de Jamildo Melo, com participação de Igor Maciel, da coluna Cena Política. Na pauta, a eleição deste ano e os nuances do eleitor diante da urna.

Na pauta, a percepção sobre corrupção, economia, interesse pela disputa e viabilidade das candidaturas nacionais e estaduais.

Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Romero Rodrigues acende a chama e revela que pode entrar na disputa ao cargo de governador: “Quem sabe? O futuro a Deus pertence!”

Áudio de Ribeiro aponta indício de interferência de Bolsonaro, diz MPF

Bolsonaro inicia motociata em Campina Grande sem capacete e Bruno Roberto na garupa

Jair Bolsonaro participa de cerimônia de entrega de residenciais na Paraíba e volta a criticar o isolamento social durante a pandemia