Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Política

Política - Últimas Notícias do Mundo Político | ClickPB ir para editoria →

Dinheiro Público

Quatro vereadores afastados e um preso continuam recebendo salário e já faturaram R$ 320 mil da Câmara de Cabedelo

Os dados são do Tribunal de Contas do Estado, na plataforma Sagres. Os valores já somam cerca de R$ 320 mil, de abril a novembro.

No mês de junho, a juíza Giovanna Lisboa Araujo de Souza​ expediu um mandado de segurança em que determinou a autorização do pagamento das remunerações a três dos vereadores afastados Antônio Moacir Dantas Cavalcanti Junior, Belmiro Mamede da Silva Neto. (Foto: Arquivo)

Por

A Operação 'Xeque-Mate' da Polícia Federal, deflagrada em abril desse ano derrubou prefeito e vereadores de Cabedelo, mas mesmo assim, quatro afastados e um que foi preso continuam recebendo normalmente inerentes ao cargo eletivo com salário de R$ 8 mil cada. Os dados são do Tribunal de Contas do Estado, na plataforma Sagres. Os valores já somam cerca de R$ 320 mil, de abril a novembro.

Entre os vereadores que estão afastados estão: Josué Góes (PSDB), Belmiro Mamede (PRP), Rosivaldo Galan (PRP), Moacir Dantas (PP). 

O vereador Tércio de Figueiredo está preso, mas continua recebendo sua remuneração como vereador. 

Segundo os dados do Sagres, no mês de junho, o vereador não recebeu, mas teve direito a um retroativo e no mês de julho seu salário foi dobrado, no valor de R$ 16 mil. Confira na tabela abaixo disponibilizada pela plataforma do Sagres, no site do TCE.

No mês de junho,  a juíza Giovanna Lisboa Araujo de Souza expediu um mandado de segurança em que determinou a autorização do pagamento das remunerações a três dos vereadores afastados: Antônio Moacir Dantas Cavalcanti Junior, Belmiro Mamede da Silva Neto e Josué Pessoa de Goes, por considerar que “a suspensão do subsídio de vereadores processados criminalmente ofende ao princípio da presunção de inocência, por se tratar de antecipação de pena”. “Ademais, o jejuno de pagamento das verbas remuneratórias alimentares tem o condão de trazer prejuízo irreparável ao sustento dos dependentes dos impetrantes”, complementou a juíza.

A seguir veja as remunerações dos onze vereadores interinos.

Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Mais de mil imóveis são vistoriados pela Prefeitura de João Pessoa e Cagepa para verificar esgotos clandestinos nas praias

Deputado Manoel Ludgério deverá anunciar apoio ao governador João Azevêdo para 2022

Ivanes Lacerda, ex-prefeito de Patos, morre em João Pessoa em decorrência da covid-19

João Azevêdo alerta municípios a ter responsabilidade com organização da vacinação e diz que "governador não é fura-fila"