Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Política

Política - Últimas Notícias do Mundo Político | ClickPB ir para editoria →

Julgamento

AO VIVO: TRE-PB analisa se processo contra Ricardo Coutinho na Operação Calvário deve ser julgado pela Justiça Eleitoral

O relator juiz-membro Roberto D'Horn Moreira Monteiro da Franca Sobrinho faz a leitura do relatório nesta tarde de segunda-feira (25).

O juiz relator Roberto D'Horn citou que a investigação não apurou a suposta prática de ilícitos eleitorais. "Ministério Público Eleitoral sempre reforçou a inexistência de crimes eleitorais". (Foto: TRE-PB)

Por

O Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB) analisa, na tarde desta segunda-feira (25), se o processo contra Ricardo Coutinho na Operação Calvário deve ser julgado pela Justiça Eleitoral. O relator juiz-membro Roberto D'Horn Moreira Monteiro da Franca Sobrinho faz a leitura do relatório nesta tarde.

O desembargador do Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB), que é relator do processo que investiga a Operação Calvário, Ricardo Vital de Almeida, determinou o envio à Justiça Eleitoral, do processo relativo a denúncia que aponta o ex-governador da Paraíba Ricardo Coutinho e outros réus de fazerem parte de uma organização criminosa (Orcrim). Trata-se de uma decisão monocrática. O documento foi assinado no dia 24 de janeiro deste ano.

O juiz relator Roberto D'Horn citou que a investigação não apurou a suposta prática de ilícitos eleitorais, votando pela devolução do processo à Justiça comum. "Ministério Público Eleitoral sempre reforçou a inexistência de crimes eleitorais".

A desembargadora Fátima Bezerra votou acompanhando o relator, assim como o juiz Arthur Fialho. O juiz José Ferreira Ramos Júnior e os juízes Fábio Leandro e Bianor Arruda Bezerra Neto também votaram com o relator. 

Entenda o caso

De acordo com a decisão do desembargador Ricardo Vital de Almeida, em janeiro deste ano, trata-se da denúncia oferta contra 35 investigados e é atribuída a participação em um organização criminosa. Entre os citados estão os nomes de Ricardo Coutinho, do irmão Coriolano Coutinho e da ex-secretária Livânia Farias.

Consta no documento que a "Operação Calvário concentrou esforços investigativos no sentido de descortinar o 'modus operandi' que teria sido utilizado por integrantes de uma apontada organização criminosa, altamente complexa e estruturada, internalizada nos bastidores dos poderes Executivo e Legislativo do Estado da Paraíba". O grupo seria responsável pelo desvio de R$ 134 milhões dos cofres públicos.

Sobre o envio para a justiça Eleitoral, o desembargador frisou, de acordo com o documento que o ClickPB teve acesso, "assumem expressivo relevo as recentes oscilações em v. setores do magistério jurídico superior (STF e STJ) acerca das interpretações conferidas às regras delimitadoras de competência (no cenário ora tratado), bem como as consequências integrativas que estão sendo adotadas, notadamente, ante a ausência de mais sólidos critérios objetivos e concretos de incidência."

Por conta disso, Ricardo Vital de Almeida determinou o envio da remessa dos autos referente a denúncia da Organização criminosa “à Justiça Eleitoral, incluindo mídias, anexos, apensos correlatos e todos os feitos referentes à respectiva investigação sob a condução desta relatoria, incluindo aqueles que tramitam em Segredo de Justiça, para os fins de análise de competência”.

No documento, o relator ainda pontua ainda que “por entender existirem indícios notórios relativamente à prática de atos de improbidade administrativa por parte de alguns denunciados, também determino o envio de cópia integral destes autos, desta feita ao Excelentíssimo Senhor Procurador-Geral de Justiça do Estado da Paraíba, para conhecimento e providências que entender cabíveis”.

A Operação Calvário, deflagrada pelo Grupo de Operações de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público da Paraíba (MPPB), investiga a formação de um esquema criminoso durante a gestão do ex-governador Ricardo Coutinho formado com objetivo de articular desvios de verba pública nas secretarias de Saúde e Educação. Desde o início dos trabalhos investigativos já foram apresentadas várias denúncias à Justiça no sentido de esmiuçar o esquema criminoso e detalhar todas as suas ações.

Saiba mais


Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

VÍDEO: apresentador Clilson Júnior desafia Pedro Cunha Lima a abrir mão dos recursos do Fundão

Senador Randolfe Rodrigues protocola requerimento de instalação da CPI do MEC para investigar denúncias de corrupção no Ministério

Cássio Cunha Lima abre as 'portas' da oposição para Republicanos na Paraíba: “nosso campo político está aberto a conversar”

Wilson Filho rechaça possiblidade de se unir ao grupo de Pedro Cunha Lima nas Eleições 2022