Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Política

Política - Últimas Notícias do Mundo Político | ClickPB ir para editoria →

Definido

TRE-PB nega recurso do Diretório Nacional do PT e mantém candidatura de Anísio Maia em João Pessoa

Com isso, o candidato à prefeito, Ricardo Coutinho (PSB), terá que substituir o nome do seu vice-prefeito, Antônio Barbosa (PT).

Anísio Maia segue na campanha em João Pessoa. (Foto: Walla Santos)

Por

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PB), através pelo desembargador Roberto Gonçalves Abreu, negou uma liminar impetrada pelo Diretório Nacional do Partido dos Trabalhadores (PT) e manteve a decisão que deferiu a candidatura de Anísio Maia (PT) à Prefeitura Municipal de João Pessoa. A informação saiu nesta quarta-feira (07). Com isso, o candidato à prefeito, Ricardo Coutinho (PSB), terá até esta quinta-feira (08) para substituir o nome do seu vice-prefeito, Antônio Barbosa (PT). 

A liminar foi impetrada pelo PT Nacional após a Justiça Eleitoral deferir na segunda-feira (05) a chapa Anísio Maia (PT) e excluir o nome de Antônio Barbosa (PT), como vice-prefeito de Ricardo Coutinho (PSB). A indefinição ocorria, pois o PT estava concorrendo em duas chapas. O Diretório Nacional da sigla pedia a manutenção de Antônio Barbosa como candidato a vice-prefeito do socialista.

Na decisão monocrática, o desembargador entendeu que a Direção Municipal do Partido dos  Trabalhadores agiu corretamente ao fazer a coligação com o Partido Comunista do Brasil (PCdoB) e lançar candidatura própria, obedecendo as diretrizes nacionais da sigla. 

"Entendo que o diretório municipal do Partido dos Trabalhadores de João Pessoa, ao se coligar com o Partido Comunista do Brasil (PCdoB), não descumpriu às orientações do Diretório Nacional, especialmente quando teve o cuidado de observar a política de alianças aprovada pela Comissão Executiva Nacional do PT afirmando que o PT definiu como centro estratégico eleitoral a construção de alianças com o PCdoB, PSOL, PSB, Rede, PCO e Unidade Popular", destaque da decisão.

Entenda o caso

A indefinição começou logo após a Executiva Nacional do PT decidir anular parcialmente a convenção da sigla, na Capital paraibana, retirando o nome de Anísio Maia, para a disputa, e apoiando o nome do ex-governador da Paraíba e candidato à prefeito de João Pessoa, Ricardo Coutinho. 

Anísio Maia chegou a acusar Ricardo Coutinho (PSB) de "roubar até o comando do Partido dos Trabalhadores". O Ministério Público Eleitoral (MPE) chegou a pedir a impugnação da candidatura de Anísio Maia para as eleições municipais de 2020. 

No último dia 1º, 13 dirigentes do PT da Paraíba assinaram um manifesto em apoio à candidatura de Ricardo Coutinho (PSB) para a prefeitura de João Pessoa, em detrimento à candidatura própria do partido, de Anísio Maia. A defesa da coligação do PT e PCdoB - ‘Unidos por João Pessoa’ informou que já era esperada a manifestação do MPE, mas que iria fazer as contra argumentações.

Nesse mesmo dia, o presidente do PT participou de uma live com Ricardo Coutinho, a presidente nacional da sigla, Gleisi Hoffmann, e o candidato a vice-prefeito da chapa encabeçada por Coutinho, Antônio Barbosa. Esse evento sinalizava para racha um político com direção municipal de João Pessoa. Para Anísio Maia, em entrevista ao ClickPB, esse evento não abalava sua campanha, que seguia firme.

Leia mais:

Confira a decisão 

Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Luciano Cartaxo faz balanço da gestão e garante deixar recursos em caixa para execução de projetos e obras em andamento em João Pessoa

Prefeito eleito de Patos, Nabor Wanderley, se reúne com equipe de transição e prefeito atual da cidade nesta quarta-feira

Toffoli suspende decreto que propõe separar alunos com deficiência

Ministério Público denuncia ex-prefeito de Pilõezinhos e parentes por desvio de verba pública