Aprovação

Vereadores aprovam, por unanimidade, projeto de lei que proíbe participação de crianças em paradas gays em João Pessoa

Os vereadores de João Pessoa aprovaram durante sessão nesta terça-feira (7), na Câmara Municipal, o Projeto de Lei que proíbe a participação de crianças em paradas gays ou eventos similares na capital paraibana.

Vereadores aprovam, por unanimidade, projeto de lei que proíbe participação de crianças em paradas gays em João Pessoa

Projeto de Lei segue para sanção do prefeito Cícero Lucena. — Foto:Reprodução

Os vereadores de João Pessoa aprovaram durante sessão nesta terça-feira (7), na Câmara Municipal, o Projeto de Lei que proíbe a participação de crianças em paradas gays ou eventos similares na capital paraibana.

Conforme acompanhou o ClickPB, a autoria do Projeto de Lei 1527/2023 é do vereador Tarcísio Jardim (PP). O parlamentar justificou a proposta ao parlamento alegando que a medida é uma medida de proteção e segurança das crianças.

“É de suma importância proteger nossas crianças dessa infecção ideológicas e sexual que tentam fazer usando figuras inocentes para tentar causar um clamor social, de pautas que não tem nada a ver com crianças”.

Apesar da aprovação do Projeto de Lei por unanimidade pelos vereadores, o projeto segue para o prefeito Cícero Lucena, que decidir que sanciona ou revoga a medida.   

Caso o projeto seja sancionado, quem descumprir a nova lei será penalizado com punições de advertência em primeira infração e multa de até R$ 64 mil, em caso de reincidência.

COMPARTILHE

Bombando em Política

1

Política

Após reações, governo Lula recua e suspende nota técnica sobre aborto legal até 9 meses

2

Política

Flávio Dino segue Moraes e vota para condenar réus em primeiro julgamento sobre 8 de janeiro

3

Política

Efraim Filho comemora eleição de Rueda para presidir União Brasil: “é chegado o momento da nova geração”

4

Política

Executiva Nacional segue ‘voto’ do senador Efraim Filho e inicia eleição para novo presidente do União Brasil

5

Política

Governo Lula vai propor remuneração mínima e direitos trabalhistas, sem CLT, para motoristas de aplicativos