Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Religião

Editoria sobre Religião ir para editoria →

Dom Delson

Arcebispo da Paraíba critica aborto realizado em menina grávida do tio após ser estuprada: "somos a favor da vida em todas as circunstâncias"

"A posição da Igreja todos conhecem. Nós somos a favor da vida em todas as circunstâncias", disse o arcebispo Dom Manoel Delson.

Em entrevista ao Arapuan Verdade desta segunda-feira (17), o líder religioso argumentou que médicos já conseguiram fazer partos de gestantes entre 10 e 12 anos de idade. (Foto: Walla Santos/ClickPB/Arquivo)

Por

O arcebispo da Paraíba, Dom Manoel Delson, disse que a Igreja Católica defende a vida e que a gravidez da menina de 10 anos estuprada no estado do Espírito Santo pelo tio deveria ter sido mantida. Em entrevista ao Arapuan Verdade desta segunda-feira (17), o líder religioso argumentou que médicos já conseguiram fazer partos de gestantes entre 10 e 12 anos de idade.

"A posição da Igreja todos conhecem. Nós somos a favor da vida em todas as circunstâncias. E sabemos que é uma situação muito difícil essa de uma criança de 10 anos que foi estuprada e que está grávida e gerando uma outra criança. Mas mesmo assim a Igreja é a favor de que a vida das duas seja defendida", declarou Dom Delson.

Ele também disse que existe um movimento pró-aborto no mundo que aproveita casos como esse para defender a prática. "Há um movimento pró-aborto muito grande no mundo hoje e utiliza dessas situações, vamos dizer assim, bem do limite de uma criança grávida para defender o aborto."

Saiba mais

Menina de 10 anos estuprada pelo tio no Espírito Santo tem gravidez interrompida em Recife

Dom Delson alegou que os efeitos psicológicos já fazem parte da vida da criança a partir do estupro e que realizar o aborto não resolve a questão. "A gente sabe dos efeitos psicológicos na vida da criança. Mas os efeitos psicológicos já existem desde o abuso sexual. Então a criança não vai estar mais livre disso não. Com acompanhamento psicológico, com acompanhamento da família, das pessoas de bem, essa criança pode ter o filho. Eu lembro que em algumas situações médicos já fizeram muitos partos de criança de 10 a 12 anos. E a criança nasceu muito tranquila, sem problema nenhum. Tem uma briga aí daqueles que são pró-aborto e os que defendem a vida e a Igreja se coloca do lado daqueles que defendem a vida."

O aborto foi realizado entre esse domingo (16) e esta segunda-feira (17), em diferentes fases, em uma unidade de saúde no Recife, em Pernambuco, após a criança ter atendimento negado no seu estado de origem.

Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

TJPB condena deputado estadual Buba Germano a nove anos de reclusão, inelegibilidade e perda de mandato

Sem Romaria: começa hoje programação da Festa da Penha em João Pessoa

Por conta da pandemia, Festa da Penha em João Pessoa começa com trezena em substituição à Romaria, nesta terça-feira

Festa de Nossa Senhora da Conceição começa neste domingo em Campina Grande e terá carreata no lugar de procissão