Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Religião

Editoria sobre Religião ir para editoria →

Divergências

Com menos de três meses da filial pentecostal, pastora Renállida Carvalho anuncia rompimento e abre sua própria igreja

A motivação para abertura de um novo templo se deu por diferenças nas visões de administração, alvos e metas, segundo a pastora.

Pastora Renallida Carvalho. (Foto: Reprodução)

Por

A pastora Renállida Carvalho anunciou no início deste mês que deixou de fazer parte da Igreja Pentecostal Templo dos Milagres (IPTM), inaugurada em 15 de setembro em Cabedelo, e que foi fruto de uma parceria com o pastor Leonardo Sale, responsável por presidir o ministério.

Os dois publicaram um vídeo nas redes sociais indicando que a motivação da saída se deu por diferenças nas visões de administração, alvos e metas da igreja. Em uma nota, Renállida afirma que o desligamento ocorreu "de forma pacífica, ordeira e amigável". 

"Pastor Leonardo e todos do Ministério IPTM continuam como uma igreja coirmã, e gozando de muita admiração e respeito por parte de todos nós, somos uma família em Cristo", disse.

A declaração foi acompanhada do anúncio de abertura de uma nova igreja: a Comunidade Profética Atos II, localizada também em Cabedelo e que agora está inteiramente sob o comando da pastora.

Histórico de polêmicas

2021 foi um ano em que a pastora Renállida Carvalho esteve em evidência nas manchetes da imprensa paraibana. Ela, junto ao pastor Leonardo Sale, foi criticada nas redes sociais por pedir Pix em troca de orações e cobrar vagas em cultos da IPTM. Ela chegou a ser acusada pelo pastor Anderson Silva de ser "estelionatária da fé". O tema ganhou tamanha repercussão que Renállida decidiu processar Anderson por difamação.

Outra polêmica foi o culto de inauguração da IPTM, que foi alvo de denúncias e interditado no mesmo dia por promover aglomeração. Segundo a Vigilância Sanitária de Cabedelo, a interdição também foi motivada por uma série de irregularidades que incluem fiação exposta, extintor vencido e venda de alimentos sem procedência.

Após a interdição, a pastora levou parte dos fiéis para um culto a céu aberto em uma praia da cidade onde chegou a prometer curas milagrosas durante orações e afirmar que os fiéis não "precisam ir ao médico" nem "fazer quimioterapia".

Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Rússia diz que não houve acordo para visita do papa Francisco a Putin

Comunidade Consolação Misericordiosa aguarda mais de 10 mil fiéis para Festa da Misericórdia

Espaço Cultural sedia Festa da Divina Misericórdia 2022

'Páscoa de guerra': Papa Francisco faz apelo por paz na Ucrânia durante celebração no Vaticano