Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Religião

Editoria sobre Religião ir para editoria →

Religião

Papa Francisco elimina segredo pontifício em casos de abuso sexual

Nas alterações, também se elimina a obrigatoriedade de que o advogado e o procurador nesse tipo de crime seja um sacerdote

A partir de agora, portanto, as autoridades religiosas devem compartilhar informações com a polícia e a Justiça. (Foto: Reprodução)

Por

Em decisão histórica, o papa Francisco aboliu o segredo pontifício das denúncias, processos e decisões relativos aos casos de abusos sexuais. O silêncio até então dificultava o acesso das autoridades de Justiça às investigações de crimes cometidos dentro da Igreja. A partir de agora, portanto, as autoridades religiosas devem compartilhar informações com a polícia e a Justiça.

Francisco também mudou um critério sobre o que o Vaticano considera ser pornografia infantil. Até então, tratava-se de “aquisição, detenção ou a divulgação, para fins libidinosos, de imagens pornográficas de menores de 18 anos” por parte de um clérigo. Considerava-se pornografia infantil a detenção de material pornográfico de menores de 14 anos; agora, são as de menores de até 18.

Nas alterações, também foi eliminada a obrigatoriedade de que o advogado e o procurador nesse tipo de crime seja um sacerdote.

A eliminação do segredo pontifício em casos de crimes de abuso sexual não supõe a quebra do segredo de confissão.

Passado vergonhoso

A divulgação de casos de abuso sexual dentro da Igreja cresceu drasticamente nos últimos anos. Recentemente, para se ter uma idia, relatório divulgado pela Suprema Corte do estado da Pensilvânia, nos Estados Unidos, mostrou que cerca de 300 líderes católicos encobriram mais de 1.000 casos de abusos sexuais em um período de quase 70 anos.

Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Em cumprimento à Legislação Eleitoral, o Portal ClickPB não publicará os comentários dos leitores. O espaço para a interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições de 2020 se encerrarem.

Destaque

ir para editoria →

Peregrinação muçulmana a Meca será retomada em outubro

Padre Carlos Bascaran, missionário comboniano que morreu vítima de covid-19, é sepultado em Santa Rita

Justiça de Angola manda fechar templos da Igreja Universal no país

Cidade Viva Music faz lançamento do clipe ‘Ele É O Senhor’