Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Religião

Editoria sobre Religião ir para editoria →

Tradição

Paróquias da Arquidiocese da Paraíba festejam São Pedro e São Paulo

Nas Paróquias, os Santos são festejados com missas, novenas, tríduos e momentos culturais mas, por causa da pandemia, estes não vêm acontecendo ou viraram lives musicais.

Na tradição popular, São Paulo é mais festejado na data de seu martírio, dia 25 de janeiro, mas São Pedro é celebrado em junho, fazendo parte dos santos juninos festejados nesta época. (Foto: Reprodução)

Por

A Igreja festeja, no dia 29 de junho, São Pedro e São Paulo, santos que são considerados os pilares da Igreja. Na tradição popular, São Paulo é mais festejado na data de seu martírio, dia 25 de janeiro, mas São Pedro é celebrado em junho, fazendo parte dos santos juninos festejados nesta época.

Nas Paróquias, os Santos são festejados com missas, novenas, tríduos e momentos culturais mas, por causa da pandemia, estes não vêm acontecendo ou viraram lives musicais. 

Na Arquidiocese , 6 paróquias são dedicadas a São Pedro ou a São Pedro e São Paulo:

  • Paróquia São Pedro e São Paulo em João Pessoa, bairro Brisamar
  • Paróquia São Pedro Pescador, em João Pessoa no bairro Manaíra
  • Paróquia São Pedro Apóstolo em Bayeux
  • Paróquia São Pedro e São Paulo em Mamanguape
  • Paróquia São Pedro e São Paulo em Tibiri, Santa Rita
  • Paróquia São Pedro em Serra Redonda

OS SANTOS:

Pedro, que tinha como primeiro nome Simão, era natural de Betsaida, irmão do Apóstolo André. Pescador, foi chamado pelo próprio Jesus e, deixando tudo, seguiu ao Mestre, estando presente nos momentos mais importantes da vida do Senhor, que lhe deu o nome de Pedro.

Em princípio, fraco na fé, chegou a negar Jesus durante o processo que culminou com a crucificação. O próprio Jesus o confirmou na fé após Sua ressurreição (da qual o apóstolo foi testemunha), tornando-o pregador do Evangelho através da descida do Espírito Santo de Deus, no Dia de Pentecostes, o que o tornou líder da primeira comunidade. Pregou no Dia de Pentecostes e selou seu apostolado com o próprio sangue, pois foi martirizado em uma das perseguições aos cristãos, sendo crucificado de cabeça para baixo a seu próprio pedido, por não se julgar digno de morrer como seu Senhor, Jesus Cristo. Escreveu duas Epístolas, livros da Bíblia, e, provavelmente, foi a fonte de informações para que São Marcos escrevesse seu Evangelho.

Paulo, que antes da conversão se chamava Saulo ou Saul, era natural de Tarso. Era soldado do governo romano e era perseguidor de cristãos, sendo responsável pela morte de muitos deles.

Converteu-se à fé cristã no caminho de Damasco, quando viu Jesus, que o chamou ao discipulado. Tornou-se um grande missionário e doutrinador, fundando muitas comunidades. De perseguidor passou a perseguido, sofreu muito pela fé até ser martirizado, sofrendo morte por decapitação. Escreveu treze Epístolas, livros que compõem a Bíblia, e ficou conhecido como o “Apóstolo dos gentios”.

Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Fé e ostentação: pastora paraibana acusada de ser 'estelionatária da fé' ganhou fama através de polêmicas; relembre

Fiação exposta, extintor vencido, alimentos sem procedência e aglomeração motivaram interdição de igreja da pastora Renallida, em Cabedelo

Com igreja fechada, pastora reúne fiéis na praia e faz pregação e promessas de cura

Pastora Renallida vai processar pastor Anderson por calúnia e difamação após ser chamada de 'estelionatária espiritual'