Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Saúde

Editoria sobre Saúde ir para editoria →

Saúde

Anvisa diz não ter recebido pedido para pesquisa ou registro de vacina russa

A Rússia anunciou nesta terça que concedeu a primeira aprovação regulatória do mundo para uma vacina contra a Covid-19, que foi chamada de Sputnik V para os mercados estrangeiros.

A agência também afirma que, desde o início da pandemia, tem dado prioridade para a avaliação de medicamentos de combate à Covid-19. (Foto: Reprodução)

Por

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) — A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) informou nesta terça-feira (11) que ainda não foi procurada pelo laboratório russo que desenvolveu a vacina contra o novo coronavírus e que, portanto, não recebeu pedidos para autorização de pesquisa ou registro da vacina.

A Rússia anunciou nesta terça que concedeu a primeira aprovação regulatória do mundo para uma vacina contra a Covid-19, que foi chamada de Sputnik V para os mercados estrangeiros.

LEIA MAIS: Vacina aplicada pelo nariz pode ser mais eficaz e ter menos efeitos colaterais, aponta estudo

A aprovação foi dada pelo Ministério da Saúde do país à imunização produzida pelo Instituto Gamaleia de Moscou após menos de dois meses do início dos testes em humanos, segundo afirmou o presidente russo, Vladimir Putin.

LEIA MAIS: Sem resultados, OMS não vai recomendar vacina russa

Autoridades russas anunciaram que países latino-americanos começam a produzir a vacina em novembro. O estado do Paraná também anunciou acordo com a Rússia para a produção da vacina.

"Até o momento o laboratório russo responsável pelo desenvolvimento da vacina não apresentou nenhum pedido de autorização de protocolo de pesquisa ou de registro da vacina para a Anvisa", afirmou a agência por meio de nota.

LEIA MAIS: Secretário de Saúde Geraldo Medeiros considera precipitado comemorar vacina anunciada pela Rússia

"A análise da Anvisa começa a partir da solicitação do laboratório farmacêutico. Desta forma, não é possível para a Agência fazer qualquer avaliação ou pronunciamento em relação a segurança e eficácia deste produto antes que tenha acesso a dados oficiais apresentados pelo laboratório."

LEIA MAIS: Covid-19: OMS diz que Rússia não precisa de sua aprovação para registrar a vacina

A agência também afirma que, desde o início da pandemia, tem dado prioridade para a avaliação de medicamentos de combate à Covid-19. As solicitações de autorização de estudo clínico, argumenta o órgão, tem sido avaliadas em um prazo de 72 horas.

A Anvisa também explica que os medicamentos ou vacinas passam por três etapas: desenvolvimento exploratório, pesquisa pré-clínica, pesquisa clínica (uso em humanos) e registro. Após o registro, a vacina é então monitorada no período pós-mercado.

LEIA MAIS: Governo do Paraná e Rússia vão assinar acordo para fabricação de vacina contra coronavírus

Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Em cumprimento à Legislação Eleitoral, o Portal ClickPB não publicará os comentários dos leitores. O espaço para a interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições de 2020 se encerrarem.

Destaque

ir para editoria →

Vacina contra a Covid de Oxford gerou 'fortes respostas imunes' em idosos, anuncia universidade

Brasil ultrapassa a marca de 157 mil mortos por Covid-19

Brasil registra 237 mortes em 24h e chega a 157.163 óbitos

Paraíba tem 123 novos casos de Covid-19 neste domingo; sete óbitos foram confirmados