Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Saúde

Editoria sobre Saúde ir para editoria →

Saúde

Compra em massa dos EUA à China cancela contratos de importação de equipamentos médicos no Brasil, diz Mandetta

Segundo o ministro, há também uma busca elevada por respiradores

Paciente com respirador na UTI (Foto: Taechit Taechamanodom / Getty Images)

Por

BRASÍLIA — O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, afirmou que compras feitas pelo Brasil de equipamentos de proteção individual, como máscaras e gorros, da China "caíram" após os Estados Unidos adquirirem um grande volume de produtos. Segundo Mandetta, a mesma corrida por respiradores tem ocorrido. Ele disse que "demos um passo atrás" na aquisição desses itens fundamentais ao enfrentamento ao covid-19.

— Hoje os Estados Unidos mandaram 23 aviões cargueiros dos maiores para a China, para levar o material que eles adquiriram. As nossas compras, que tínhamos expectativa de concretizar para poder fazer o abastecimento, muitas caíram.

Mandetta disse que, no caso de respiradores, importantes para pacientes graves, fornecedores que já tinham sido contratados, mas disseram que não tinham mais estoque para atender.

— Nós estávamos comprados, tínhamos, quando começamos a pedir. Entregaram a primeira parte. Na segunda parte, mesmo com eles contratados, assinados, com o dinheiro para pagar, quem ganhou falou: não tenho mais os respiradores, não consigo te entregar. Então, nós voltamos de algo que a gente achava que a gente já tinha, demos um passo para trás.

Mandetta voltou a falar que será preciso normatizar o uso de máscaras N95, considerada mais moderna para filtrar o ar. Segundo ele, o equipamento terá o nome de cada profissional de saúde e será esterilizada para ser usada por diversas vezes.

— A gente espera que a China volte a ter uma produção mais organizada, e a gente espera que os países que exercem o seu poder muito forte de compra já tenham saciado das suas necessidades para que o Brasil possa entrar e comprar a parte para proteger nosso povo.

Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Com 879 novos casos nas últimas 24h, Paraíba ultrapassa a marca de 12 mil diagnosticados e 327 mortes por covid-19

Prefeitura de João Pessoa abre diálogo e vai avaliar propostas dos profissionais de saúde na linha de frente de combate à covid-19

Gigantes farmacêuticas se unem para testar remédios contra coronavírus

'Se Brasil parar por duas semanas, é possível evitar as 125 mil mortes', diz especialista