Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Saúde

Editoria sobre Saúde ir para editoria →

Pandemia

Governo do Paraná e Rússia vão assinar acordo para fabricação de vacina contra coronavírus

Acordo deve ser assinado nesta quarta-feira (12). Produção depende de aprovação da Anvis

Comunidade internacional vê imunizante russo com ressalvas pois não há transparência sobre como ele foi criado (Foto: Anton Vaganov/File Photo/Reuters)

Por

O Governo do Paraná anunciou que vai assinar nesta quarta-feira (12) um convênio com a estatal russa para produzir a vacina Sputnik V. O acordo prevê que o Paraná poderá fazer testes, produzir e distribuir a vacina.

A previsão é de que o convênio seja assinado pelo governador Ratinho Júnior (PSD) e o embaixador da Rússia, às 14h de quarta.

Ainda conforme o governo, o passo seguinte à assinatura do acordo é o compartilhamento do protocolo russo com a Anvisa, para que a agência libere todas essas etapas.

LEIA MAIS: Covid-19: Putin diz que Rússia registrou a primeira vacina do mundo

Ainda não foi informado sobre data para início da ação justamente porque depende da liberação da Anvisa.

É importante essa assinatura para que essa condição de troca de informações comece, afirmou Jorge Callado, presidente do Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar).

“Cada passo no seu momento adequado, não podemos queimar etapas”, disse.

Vacina russa

O presidente russo, Vladimir Putin, anunciou que que a Rússia é o primeiro país do mundo a registrar uma vacina contra o novo coronavírus nesta terça-feira (11).

Mesmo com o anúncio, especialistas internacionais questionam a pesquisa porque não há publicações científicas sobre sua eficácia.

Conforme registro no site da Organização Mundial de Saáude (OMS) do dia 31 de julho, sobre as vacinas para Covid-19 em desenvolvimento no mundo, a vacina russa ainda estava na fase 1 do processo. Para desenvolver uma imunização, são necessárias 3 etapas.

Nesta terça (11), a OMS comentou o anúncio da vacina russa. A entidade declarou que a Rússia "não precisa de sua aprovação" para registrar a vacina, e que precisará ter acesso aos dados da pesquisa para avaliar a eficácia e segurança da imunização para aprová-la.

Tratativas com o Paraná

No dia 24 de julho, o governo paranaense havia informado que a cooperação técnica com a Rússia estava em andamento.

O possível acordo foi tratado em uma reunião, em Brasília, entre o chefe da Casa Civil, Guto Silva, e o embaixador da Rússia no Brasil, Sergey Akopov.

Pesquisa no Tecpar

Ao anunciar a parceria com a Rússia, o presidente do Tecpar está otimista com a possibilidade de ter resultados positivos com a imunização.

“É um laboratório de referência em termos internacionais. Esperamos que os resultados sejam positivos", afirmou Jorge Callado.

Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Presidente da Unimed João Pessoa afirma que hospital está atendendo 25% mais casos de síndrome gripal do que no pico da pandemia em maio

Pazuello diz que são no máximo três as opções de vacina contra a Covid para Brasil

Hospital da Unimed João Pessoa recebe Selo Ouro em sustentabilidade pelo terceiro ano consecutivo

Testes rápidos não são tão eficazes para detectar coronavírus em crianças, apontam estudos preliminares