Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Saúde

Editoria sobre Saúde ir para editoria →

Pandemia

São Paulo vê mortes por Covid darem salto de 45,8% em uma semana

Já é o segundo aumento seguindo: na semana anterior, o aumento de internações tinha sido de 6%. Há hoje no estado 448 pacientes em UTIs em tratamento da Covid-19, contra 453 na semana anterior.

Foram 32 registros de mortes pela doença, em média, por dia, contra 22 da semana anterior -e 20 da 15ª semana epidemiológica do ano. (Foto: Reprodução/GOVSP)

Por

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O estado de São Paulo voltou a registrar aumento de casos, internações e mortes por Covid-19 na 17ª semana epidemiológica de 2022, entre 24 e 30 de abril.

As notificações de pessoas infectadas subiram pela primeira vez desde fevereiro, quando chegaram a uma média diária de 14.542 registros e começaram a despencar.
Elas passaram de uma média diária de 3.628 casos na semana anterior ao Carnaval para 3.784 na semana passada -um crescimento de 4,3%.

As internações subiram 10,4%, e passaram de uma média diária de 155 para 177 hospitalizações. Já é o segundo aumento seguindo: na semana anterior, o aumento de internações tinha sido de 6%. Há hoje no estado 448 pacientes em UTIs em tratamento da Covid-19, contra 453 na semana anterior.

Já nas enfermarias o número de doentes passou de 785 para 847 no mesmo período.
O salto na média diária de registros de óbitos foi maior, de 45,8% -o segundo aumento depois de uma sequência de quedas.

Foram 32 registros de mortes pela doença, em média, por dia, contra 22 da semana anterior -e 20 da 15ª semana epidemiológica do ano.

Os números são considerados baixos quando comparados à média diária de 272 mortes registrado em meados de fevereiro, durante a explosão de contaminações pela variante Ômicron. Mas o aumento está sendo acompanhado com atenção pelas autoridades de saúde do estado.

Os técnicos e profissionais de saúde que acompanham os números acreditam que as curvas ainda vão apresentar alta por algum período, especialmente por causa dos feriados e do aumento da interação social de pessoas durante o Carnaval.

Eles ainda avaliam, no entanto, que a epidemia pode seguir sobre relativo controle, já que a maior parte da população do estado está vacinada -e um contingente muito grande também já foi infectado, mantendo a imunidade alta contra o coronavírus por pelo menos alguns meses.

De todos os índices, o de internações é o mais confiável para informar a tendência da epidemia, já que as hospitalizações são comunicadas imediatamente ao sistema de registros estatal.

Já os casos podem estar subnotificados, pois pessoas assintomáticas não fazem exames e muitas vezes sequer desconfiam que estão contaminadas.

Os registros de mortes, por sua vez, muitas vezes são feitos dias depois da ocorrência do óbito, e não refletem de forma imediata o que está acontecendo no dia a dia dos hospitais.


Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Prefeitura de João Pessoa vacina contra Covid-19 em diversos serviços da rede municipal de saúde

Paraíba registra 87 pessoas internadas com covid-19 nesta terça-feira

Saúde da Paraíba orienta municípios a intensificarem ações de monitoramento da tuberculose

Ministério da Saúde realiza audiência pública para discutir cartilha antiaborto