Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Saúde

Editoria sobre Saúde ir para editoria →

Espera

Saúde de João Pessoa aguarda chegada de novas vacinas e alerta que vacinados podem esperar mais de 28 dias para segunda dose

O alerta foi feito durante coletiva de imprensa convocada para acalmar as pessoas, diante da falta do imunizante na Capital que interrompeu a vacinação nesta terça-feira (13).

Segundo a nova recomendação, a CoronaVac deve ser aplicada 28 dias depois e, mesmo passando desse prazo, não há perda na imunização. (Foto: Secom-JP/Arquivo)

Por

A Secretaria de Saúde de João Pessoa aguarda a chegada de novas vacinas e alerta que os vacinados podem esperar mais de 28 dias para receber a segunda dose. O alerta foi feito durante coletiva de imprensa convocada para acalmar as pessoas, diante da falta do imunizante na Capital que interrompeu a vacinação nesta terça-feira (13), conforme apurou o ClickPB.

Com a presença do prefeito em exercício Leo Bezerra, em entrevista coletiva nesta terça-feira, o secretário de Saúde, Fábio Rocha, fez um pronunciamento para tranquilizar a população sobre a continuidade da imunização contra a Covid-19. O plano de imunização será retomado logo após o envio de novas doses do imunizante pelo Ministério da Saúde.

O secretário municipal de Saúde, Fábio Rocha, anunciou que a vacinação de segunda dose será realizada após o 28° dia da primeira. Segundo ele, o processo de imunização, conforme a informação do diretor-presencial do Instituto Butantan, Dimas Covas, mudou de parâmetro com os avanços dos estudos sobre a Covid-19. "As pessoas podem ficar tranquilas porque a vacina do Butantan poderá ser aplicada a partir de 28 dias. A estrutura montada, com respeito a todos os protocolos sanitários, nos permite dizer que havendo vacina, estamos preparados para imunizar em mais de 60 locais simultaneamente. Tranquilizamos a população, conforme informações técnicas do Plano Nacional de Imunização que, assim que houver as doses disponibilizadas, as pessoas deverão buscar os postos para atualizar a sua situação vacinal", destacou.

Devido à falha em um dos lotes da Coronavac, amplamente noticiada em todo o país, o município deixou de contar com um quantitativo de doses em torno de 10%, limitando o atendimento à demanda de reforço, já definida em calendário. "Por causa dessa falha, tivemos que estabelecer a oferta por agendamento para evitar o que, infelizmente, se confirmou - a corrida de um número acima do esperado para os postos", explicou Alline Grisi, diretora de Vigilância em Saúde.

"Além disso, vem sendo observado que boa parte da população tem buscado a segunda dose apenas 14 dias após a primeira aplicação, o que prejudica a resposta imunológica e atrapalha o atendimento de todos, inclusive daqueles que foram cadastrados", explicou Fernando Virgolino, diretor de Imunização da Secretaria Municipal de Saúde de João Pessoa.

Na ocasião, Leo Bezerra lamentou os problemas enfrentados em alguns pontos de imunização nesta terça-feira (13) e explicou que desde o início do processo de vacinação contra a Covid-19, a Prefeitura vem oferecendo toda a estrutura necessária para atender à população, conforme o quantitativo de doses do imunizante recebido do Governo Federal. Inclusive, mais de 21 mil usuários do SUS de outros municípios brasileiros foram vacinados em João Pessoa, fato que sobrecarrega ainda mais os pontos de vacinação.

"Queria esclarecer que a Prefeitura está verdadeiramente sensibilizada, mas destacar também que temos avançado na imunização no nosso município e isso fez com que diversas pessoas de outros municípios e até de outros estados viessem até aqui para se vacinar, prejudicando um pouco a distribuição das doses da vacina", afirmou o prefeito em exercício.

Por fim, Leo Bezerra reiterou o compromisso de dar continuidade à complementação do ciclo de imunização de todo o público alvo, assim que houver a disponibilidade de vacinas. "Nossa missão é atender com segurança e cuidado aos nossos idosos, da mesma forma que chegamos ao número de 170 mil vacinas aplicadas, o que nos colocou em posição de destaque entre as cidades brasileiras, em organização e zelo com o bem mais precioso que é o nosso povo", finalizou.

2ª dose da Coronavac

O Instituto Butantan informou que a orientação sobre a segunda dose da Coronavac sofreu uma alteração. Inicialmente, a indicação era aplicar a dose de reforço entre 14 e 28 dias após a primeira. Segundo a nova recomendação, deve ser aplicada 28 dias depois e, mesmo passando desse prazo, não há perda na imunização. Portanto, segundo o Instituto Butantan, em caso de atraso na entrega da Coronovac, a segunda dose poderá ser aplicada a partir de 28 dias após a aplicação inicial da vacina, sem prejuízo à imunização.

Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Campina Grande realiza vacinação para pessoas acima de 55 anos, com comorbidades neste domingo

Paraibano Marcelo Queiroga confirma 100 milhões de doses da Pfizer a partir de setembro

Paraíba recebe novas doses da vacina Coronavac; distribuição acontece neste domingo

João Pessoa vacina contra Covid-19 pessoas com comorbidades a partir dos 35 anos, com deficiência de 30 anos ou mais e trabalhadores de saúde acima dos 25 anos na próxima segunda-feira