Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Saúde

Editoria sobre Saúde ir para editoria →

Covid-19

Secretário confirma que vacinação em João Pessoa foi interrompida por falta de doses e diz que retomada deve ocorrer na quinta-feira

Secretário disse que os moradores devem ficar tranquilos que o problema será resolvido e que a imunização deve ser retomada na quinta (15), com chegada de novas doses, nesta quarta (14).

Entre os fatores da falta de doses, estão a antecipação das pessoas em procurarem a segunda dose, mesmo sem que tenham intervalo de 28 dias após a primeira vacinação e a procura de pessoas de outros municípios e estados, "furando a fila" em João Pessoa. (Foto: Reprodução/TV Arapuan/Arquivo)

Por

O secretário de Saúde, Fábio Rocha, confirmou ao ClickPB que a vacinação em João Pessoa foi interrompida por falta de doses. Ele disse que os moradores da Capital devem ficar tranquilos que o problema vai ser resolvido e que a imunização deve ser retomada na quinta-feira (15), com a chegada de novas doses, prevista para esta quarta-feira (14).

Fábio Rocha e o prefeito em exercício, Leo Bezerra, vão conceder entrevista coletiva para falar sobre o problema ainda na tarde de hoje. O secretário adiantou ao ClickPB que há o problema da falta de doses e que agora é hora de buscar solucionar a questão.

O secretário afirmou que pretende melhorar a logística de distribuição das doses e que deve abrir 30 postos de vacinação, após o registro de aglomerações nos locais de imunização. "A logística de distribuição vai ser revista", enfatizou.

Ele apontou cinco fatores que contribuíram para a falta da segunda dose da CoronaVac, vacina contra a Covid-19. Primeiro que o envio de novo lote do IFA, insumo vindo da China para a produção da CoronaVac, sofreu atraso de uma semana para chegar ao Brasil. Outros dois pontos são a antecipação das pessoas em procurarem a segunda dose, mesmo sem que tenham intervalo de 28 dias após a primeira vacinação e a procura de pessoas de outros municípios e estados, "furando a fila" na capital paraibana. Além disso, a diminuição da produção e a orientação do Governo Federal de adiantar a vacinação em primeira dose com os frascos reservados para a segunda imunização contribuíram para a falta de unidades da CoronaVac, neste momento, ainda conforme dados repassados ao ClickPB pelo secretário Fábio Rocha.

Saiba mais

Secretário Fábio Rocha diz que medo da vacina acabar levou à aglomeração em postos, mas garante que situação será normalizada

"Teve o atraso no envio do IFA (ingrediente farmacêutico ativo) e isso gerou 10 dias de atraso na liberação das doses. E também muitas pessoas procuraram tomar a segunda dose mesmo com apenas 12 ou 14 dias de intervalo da primeira dose e teve a procura de pessoas de outros municípios, 21 mil doses, descobrimos isso depois. Além disso, o Governo Federal mandou usar a segunda dose como primeira dose em novos vacinados", explicou o secretário Fábio Rocha, ao ClickPB.

Fábio Rocha destacou que as pessoas não precisam se preocupar em correr para procurar a segunda dose, pois foi divulgada nova avaliação científica de que o ideal é que a pessoa receba a segunda imunização por CoronaVac entre 28 e 40 dias após a primeira fase.

Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Pessoas com comorbidades com 57 e 58 anos são vacinadas contra Covid-19 em Campina Grande

Brasil registra 2.531 mortes por Covid em 24 h e passa de 15 milhões de casos

Paraíba recebe mais de 70 mil doses de vacina contra Covid-19

João Pessoa vacina pessoas com comorbidades a partir dos 35 anos, com deficiência de 40 anos ou mais e trabalhadores de saúde acima dos 25 anos