Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Saúde

Editoria sobre Saúde ir para editoria →

Controle

Secretários de saúde explicam que proibição de eventos e fiscalização mais intensa visam evitar lockdown

O secretário de Saúde da Paraíba, Geraldo Medeiros, afirmou que não quer retroceder nas medidas de flexibilização.

Secretário Geraldo Medeiros disse que se sensibiliza com crise do setor (Foto: Reprodução)

Por

Após anunciarem uma fiscalização mais intensa das aglomerações em bares, restaurantes e outros estabelecimentos comerciais, além da proibição de eventos, os secretários de Saúde e de Gestão das Unidades de Saúde da Paraíba, Geraldo Medeiros e Daniel Beltrammi, pediram a compreensão dos empresários. 

''Não é uma tentativa de prejudicar o setor comercial, é uma tentativa de não retroceder na flexibilização'', afirmou Daniel Beltrammi na coletiva de imprensa que ocorreu na manhã deste sábado (5).

Ele explicou que se não houver esse controle e os casos continuarem aumentando, será preciso retroceder nas medidas de flexibilização e talvez fechar as atividades presenciais de alguns setores, o que seria pior. ''Nós não queremos retroceder'', reforçou Geraldo Medeiros.

Durante a entrevista, Medeiros convocou a população para serem ''fiscais da saúde'', denunciando aglomerações indevidas, mas reforçou que intenção não é prejudicar empresários e sim conscientizar.

''Não somos insensíveis à crise do setor. Ficamos tristes quando vemos pessoas perdendo seus empregos'', afirmou Medeiros.

Ainda assim, Daniel Beltrammi destacou que a economia precisa que as pessoas estejam saudáveis para prosperar. Ele apelou para que os empresários que puderem manter seus funcionários em trabalho remoto o façam. ''Se não for possível, que tentem fazer um rodízio, com metade dos funcionários pela manhã e metade à tarde, por exemplo''.

Sobre o trabalho, o secretário pediu também que as confraternizações de fim de ano sejam feitas apenas dentro dos próprios setores, entre os funcionários que já convivem diariamente, e apelou que festas de grande porte sejam descartadas.

LEIA TAMBÉM:



Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Secretaria de Saúde da Paraíba convoca 456 profissionais para atuar nos hospitais referência para Covid-19

Com 1.275 novos óbitos nas últimas 24h, Brasil passa de 254 mil mortes por Covid-19

HU de João Pessoa suspende cirurgias eletivas e atendimentos ambulatoriais por causa do agravamento da pandemia

Paraíba registra 1.416 casos e 20 óbitos por Covid-19 neste sábado