Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Tecnologia

Editoria sobre Tecnologia ir para editoria →

Apple

Apple apresenta iPhone 13, novos iPads e Apple Watch

Gigante da tecnologia preparou evento on-line para revelar novidades.

Por

A Apple anunciou em um evento on-line nesta terça-feira (14) a nova geração de seus celulares, com quatro modelos: iPhone 13, iPhone 13 mini, iPhone 13 Pro e iPhone 13 Pro Max. A companhia também mostrou novos iPads e Apple Watch.

O iPhone 13 ainda não tem data para chegar ao Brasil, mas os preços já foram divulgados:

Os lançamentos sucedem a linha do iPhone 12, apresentada no ano passado. Com isso, como tradicionalmente acontece, os preços do antecessor baixaram.

Assim como os telefones de 2020, os aparelhos não virão com o carregador de parede e o fone de ouvido na caixa – o cabo USB é o único acessório incluso. No Brasil, o carregador custa R$ 199 na loja oficial, enquanto os fones de ouvido com fio saem por R$ 219.

O processador dos novos iPhones agora é um A15 Bionic, que a Apple disse ser 50% mais rápido do que a competição – no entanto, a marca não detalhou com quem está comparando. Também há mudanças no conjunto de câmeras e a marca prometeu mais tempo de duração da bateria.

iPhone 13 e iPhone 13 mini

O iPhone 13 continua com um visual muito parecido com os modelos anteriores. O entalhe que abriga a câmera frontal ficou ligeiramente menor. Sua tela continua com 6,1 polegadas e, segundo a Apple, está 28% mais brilhante.

iPhone 13 — Foto: Reprodução/YouTube

O iPhone 13 mini tem as mesmas características, mas com tela de 5,4 polegadas.

Ambos contam com o processador A15 Bionic, que a Apple disse ser 50% mais rápido do que a competição – no entanto, a companhia não detalhou com quem está comparando.

As câmeras, como de costume, ganharam algumas melhorias. O sensor principal de 12 megapixels é capaz de captar 47% mais luz, aprimorando as imagens tiradas em ambientes escuros, segundo a fabricante.

Câmera traseira do iPhone 13 — Foto: Reprodução/YouTube

A câmera secundária, que tem um ângulo mais aberto, também é de 12 megapixels. A Apple disse que ela está mais veloz.

A empresa também criou um "modo cinemático" para gravar vídeos – essa opção vai permitir transições de foco automáticas e "inteligentes".

Mesmo com um processador mais poderoso, tela mais brilhante e compatibilidade com a conexão 5G, a fabricante disse que os aparelhos terão mais autonomia de bateria.

A promessa é que a bateria dure uma hora e meia mais no iPhone 13 mini do que no seu antecessor, e duas horas e meia a mais no iPhone 13 em relação ao iPhone 12.

O armazenamento padrão do iPhone 13 dobrou em relação ao seu antecessor, de 64 GB para 128 GB. Há ainda opções de 256 GB e 512 GB.

O iPhone 13 mini será vendido por a partir de US$ 699 (R$ 3.660) nos EUA. Já o iPhone 13 começa em US$ 799 (R$ 4.180). Os valores geralmente incluem descontos de planos com operadoras.

iPhone 13 Pro e iPhone 13 Pro Max

A grande novidade das versões mais sofisticadas do iPhone está na tela: a taxa de atualização se adapta ao conteúdo, indo de 10 Hz a 120 Hz.

Na prática, isso deve mostrar imagens mais fluidas, especialmente em vídeos e jogos. Quando a taxa de atualização estiver menor, o gasto da bateria será reduzido.

O tamanho do painel não mudou: 6,1 polegadas no iPhone 13 Pro e 6,4 polegadas no iPhone 13 Pro Max.

iPhone 13 Pro — Foto: Reprodução/YouTube

A fabricante também destacou um "conjunto totalmente novo" de câmeras. Os modelos possuem 3 sensores de câmera – todos agora possuem o Modo Noturno, para fotos em baixa luz.

O sensor ultrawide, que tira fotos mais abertas, também ficou mais poderosa ao fazer fotos em ambientes escuros. O destaque, no entanto, é a capacidade de fazer fotos macro, daquelas que chegam bem pertinho de um objeto.

O sensor telefoto, faz imagens com zoom óptico de 3x. Já a câmera principal está 2,2 vezes mais eficiente em ambientes escuros.

As atualizações vão permitir que o iPhone 13 Pro e 13 Pro Max sejam mais capazes na gravação de vídeos. A Apple disse que o "Modo Cinemático" vai permitir a alteração do foco de uma cena mesmo após a gravação.

A empresa também prometeu mais duração da bateria, com hora e meia mais no iPhone 13 Pro do que no seu antecessor, e duas horas e meia a mais no iPhone 13 Pro Max em relação ao iPhone 12 Pro Max.

A versão 13 Pro será vendida por a partir de US$ 999 (R$ 5.230) nos EUA. Já o Pro Max começa em US$ 1.099 (R$ 5.760). Os valores geralmente incluem descontos de planos com operadoras.

Apple Watch Series 7

O relógio inteligente da Apple chegou a sua 7ª geração, com uma tela maior, mais brilhante, mais resistente e bordas menores. Segundo a companhia, o tamanho da caixa "praticamente" não mudou.

Apple Watch Series 7 — Foto: Reprodução/YouTube

Segundo a fabricante, essas mudanças permitiram mostrar 50% mais texto na tela em relação ao modelo anterior.

A autonomia da bateria também melhorou, com promessa de 18 horas de duração e carregamento rápido via USB-C – são necessários 45 minutos para ir de 0% para 80%.

Apple Watch Series 7 — Foto: Reprodução/YouTube

O preço do Apple Watch Series 7 começa em US$ 399 (R$ 2.090), nos EUA. Ainda não há informações de preço no Brasil.

Novos iPads

Tim Cook abriu o evento apresentando uma nova geração do iPad tradicional e do iPad mini– a companhia tem outros modelos, como o iPad Pro e Air.

iPad tradicional ganha nona geração. Apple também tem novidades no iPad Mini (à dir) — Foto: Divulgação

O novo iPad tradicional conta com um processador A13 Bionic, 20% mais veloz do que o seu antecessor, segundo a fabricante. Esse chip é o mesmo utilizado na linha do iPhone 11, lançado em 2019.

O visual não mudou, mas o tablet agora tem uma câmera frontal de 12 megapixels e compatibilidade com diversos acessórios via porta Lightning – como teclado e a 1ª geração da Apple Pencil, a caneta da companhia.

O modelo será vendido por a partir de US$ 329 (R$ 1.700) nos EUA – ainda não há informações sobre os preços no Brasil.

iPad mini (2021) — Foto: Reprodução/YouTube

Já o iPad mini, com tela de 8,3 polegadas, ganhou mais novidades. No visual, as bordas da parte frontal diminuíram e os cantos ficaram mais arredondados.

Outra mudança importante é a entrada do tablet: agora, a conexão será feita via USB-C, o que amplia a gama de acessórios compatíveis. O botão liga/desliga, que fica na lateral, tem o recurso TouchID, que faz a leitura de impressão digital – não há opção do FaceID, que faz reconhecimento facial.

A versão do iPad mini com conexão móvel terá suporte ao 5G e é compatível com a 2ª geração do Apple Pencil. Segundo a Apple, seu processador é 40% mais potente do que o seu antecessor.

O iPad mini vai custar a partir de US$ 499 (R$ 2.600) nos EUA.


Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Arqueólogos descobrem sinais de meteorito que pode ter originado história de Sodoma e Gomorra

Meteoro explode sobre a fronteira do Rio Grande do Sul com o Uruguai

iPhone 13: Apple começa pré-venda no Brasil; veja os preços

Cão robô armado com rifle: empresa mostra equipamento nos EUA