Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Tecnologia

Editoria sobre Tecnologia ir para editoria →

Veja vídeo

Apple revela nova linha de Macs com chips próprios

Marca apresenta novo chip Apple M1, de fabricação própria, além do MacBook Air, primeiro com o processador; promessa é de maior eficiência energética e alto desempenho mesmo para edição de vídeos

Por

A Apple apresenta os novos MacBook Pro, MacBook Air e Mac Mini com chip ARM de fabricação própria nesta terça-feira (10). A novidade dá início à saída de cena das CPUs Intel, presentes nos Macs há anos. M1 é o nome do primeiro processador da marca para computadores, que promete alto desempenho energético, além de centralizar as operações em um único componente.

O modelo vai permitir, por exemplo, um laptop mais silencioso, além de consumir até 60% menos energia durante o uso, segundo a marca. Os computadores já estão à venda na Apple Store brasileira por a partir de R$ 8.699 com o Mac Mini, enquanto, os MacBooks Air e Pro saem a, pelo menos, R$ 12.999 e R$ 17.299, respectivamente.

Novos MacBook Air, MacBook Pro e Mac Mini chegam com chip Apple M1; promessa é de maior performance e eficiência energética — Foto: Divulgação/Apple

O novo chip traz diversas funcionalidades em menor espaço, sendo fabricado em 5 nm. Dessa forma, a marca entrega uma CPU voltada para computadores que supera a litografia utilizada por Intel, de 10 nm, atualmente, e AMD, com os 7 nm. Além de núcleos, memória Cache e a placa integrada, o chip M1 também traz as funcionalidades do Apple T2, que trabalha especificamente com a segurança do sistema nos Macs atuais.

A fabricante fala ainda em sistema operacional fluido e com abertura rápida de programas com o novo macOS Big Sur, muito por conta da memória unificada do processador. Segundo a marca, são até três vezes maior performance por Watt de consumo com o novo processador Silicon, algo garantido por essa unificação dos diferentes chips, que facilita a transmissão de dados entre diferentes serviços.

Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

YouTube amplia suspensão de Trump por tempo indeterminado

Primeiro implante de córnea artificial restaura visão de homem de 78 anos

Justiça dos EUA rejeita pedido da Parler para que Amazon restaurasse a hospedagem da rede social

Apple avalia iPhone com tela dobrável