Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Tecnologia

Editoria sobre Tecnologia ir para editoria →

Tecnologia

Elon Musk tem crédito negado três vezes em tentativa de comprar Twitter

Segundo a agência de notícias Bloomberg, a Blackstone, a Vista e a Brookfield foram procuradas por Musk, mas rejeitaram o pedido.

Elon Musk. (Foto: Reuters)

Por

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) — O bilionário Elon Musk, dono da Tesla e da Space X, tentou conseguir crédito em três grandes instituições financeiras, mas teve a solicitação de US$ 43 bilhões negada. Segundo a agência de notícias Bloomberg, a Blackstone, a Vista e a Brookfield foram procuradas por Musk, mas rejeitaram o pedido.

As informações foram obtidas pela Bloomberg com fontes que não foram identificadas. Procuradas pela agência, as gestoras de recursos não quiseram comentar o assunto.

De acordo com as fontes da Bloomberg, "a Vista e a Blackstone não estão interessadas em participar de nenhuma oferta potencial de Musk ou qualquer outra parte no Twitter no momento."

Por outro lado, a Bloomberg também reportou que a Apollo Global Management Inc. está interessada em participar da compra do Twitter ao lado de Musk, possivelmente como financiadora dos US$ 43 bilhões.

A tentativa de obter crédito é apenas um dos obstáculos enfrentados pelo bilionário em sua missão de adquirir a rede social. Após ter comprado 9% das ações da empresa e ter se tornado um dos principais acionistas, cresceu o temor de interferência do bilionário nas diretrizes da companhia.

Alguns dias depois da compra, ele desistiu de participar do conselho de administração do Twitter, mas em seguida propôs comprar toda a empresa por US$ 6 bilhões a mais do que o valor de mercado.

Para efetivar o negócio, porém, Musk precisaria da aprovação do conselho, que não parece ser favorável a ele. No passado, o bilionário já atacou as políticas do Twitter sobre remoção de conteúdo da plataforma e considerou-as como ataques à liberdade de expressão.

"Eu investi no Twitter e acredito que [a empresa] tem potencial para ser a plataforma para liberdade de expressão", disse Musk em documento com a proposta de compra. "O Twitter tem um potencial extraordinário. E irei destravá-lo".

Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Jovem é aprovado em 28 universidades nos Estados Unidos por habilidades no jogo on-line Fortnite

Rocha atinge Júpiter com força de 2 milhões de toneladas de TNT e provoca maior clarão já visto desde 1994

Filha de Elon Musk pede para mudar de nome para cortar relação com o pai bilionário

Luva de Pedreiro desabafa, anuncia pausa nos vídeos e preocupa fãs