Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Tecnologia

Editoria sobre Tecnologia ir para editoria →

Tecnologia

iPhone lidera ranking de celulares mais vendidos do mundo

Apple vendeu 16 milhões de unidades do iPhone 11. iPhone SE (2020) teve 10 milhões de smartphones comercializados no terceiro trimestre do ano.

O levantamento feito pela consultoria de mercado Canalys ainda indica outros cinco modelos da Samsung e três da Xiaomi na lista. (Foto: Reprodução)

Por

O iPhone 11 e iPhone SE (2020) foram os celulares mais vendidos do mundo no terceiro trimestre de 2020, para alegria dos acionistas da Apple. Enquanto o iPhone 11 vendeu 16 milhões de unidades, o iPhone SE (2020) levou a medalha de prata com 10 milhões. A diferença entre ambos pode ser explicada pelo fato de que o modelo que compete pela atenção de consumidores menos exigentes ainda é recente no mercado.

O levantamento feito pela consultoria de mercado Canalys ainda indica outros cinco modelos da Samsung e três da Xiaomi na lista. Como consideram o período de junho a setembro, os dados ainda não levam em conta as vendas do iPhone 12.

O iPhone 11 foi lançado em setembro de 2019 como a versão de entrada daquela geração. Ao longo do ano, o aparelho já apareceu como mais vendido do primeiro semestre de 2020 e a própria consultoria Canalys indicou o smartphone como o mais comercializado nos primeiros três meses do ano. Ele chegou ao Brasil pelo preço sugerido de R$ 4.999, mas já é visto por R$ 4.380 no varejo online — desconto de R$ 620.

Já o iPhone SE (2020) é a aposta da Apple para ganhar espaço entre os aparelhos mais em conta. Ele foi apresentado em abril e chegou a fazer usuários do Android migrarem para o smartphone da Apple. O telefone desembarcou no mercado nacional por R$ 3.700, mas já pode ser encontrado por R$ 2.790, redução de R$ 910.

iPhone 11 lidera com folga entre o rankindo dos mais vendidos — Foto: Divulgação/Canalys

O total de 16 milhões de unidades vendidas do iPhone 11 é tão grande que ele corresponde a 40% de todas as vendas de celulares da Apple no período. Já os 10 milhões do iPhone SE seriam equivalentes a uma parcela de 28% de tudo que a empresa comercializou em termos de smartphones de junho a setembro.

Embora o bom resultado dos modelos da Apple chame atenção, é importante considerar que a companhia presidida por Tim Cook tem um portfólio mais enxuto de aparelhos. Com menor quantidade de celulares no mercado, é normal que as vendas acabem se concentrando em modelos específicos como o iPhone 11 e iPhone SE (2020). Porém, a Apple também lidera nas receitas por oferecer smartphones mais caros do que a média de mercado.

O contraste é claro com a estratégia empregada pela Samsung, por exemplo. A empresa sul-coreana costuma lançar mais de uma dezena de celulares Galaxy por ano, o que acaba diluindo o volume de vendas. Por isso, ao considerar todas as linhas, a Samsung consolida-se como a líder mundial do mercado de smartphones.

Outro detalhe importante a ser considerado em relação aos dados da Canalys é que o estudo considera as remessas vendida dos fabricantes à cadeia de distribuição, ou seja, para o comércio. Quando a consultoria diz que o iPhone 11 foi o mais vendido do trimestre, ela está se referindo ao volume de unidades que a Apple vendeu diretamente para o mercado e não ao total de aparelhos que efetivamente chegou às mãos do consumidor final.


Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

iPhone 13: Apple começa pré-venda no Brasil; veja os preços

Cão robô armado com rifle: empresa mostra equipamento nos EUA

Mais uma ex-funcionária do Facebook quer depor contra a empresa no Congresso

Blue Origin deve r​ealizar voo espacial com 'Capitão Kirk', de 'Jornada nas estrelas', nesta quarta