Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Tecnologia

Editoria sobre Tecnologia ir para editoria →

Astronomia

Nasa anuncia que vai revisar nomes de planetas, estrelas e galáxias que podem ser preconceituosos

Especialistas em diversidade, inclusão e igualdade irão prestar consultoria.

Agência espacial americana não se referirá mais à nebulosa NGC 2392 como 'nebulosa esquimó', termo colonial de história racista imposto a povos indígenas das regiões árticas. (Foto: Nasa)

Por

A agência espacial americana (Nasa) anunciou nesta quarta-feira (5) que irá revisar o nome de objetos cósmicos, como planetas, galáxias, nebulosas e estrelas, para não usar mais apelidos preconceituosos.

O primeiro caso identificado e que não será mais utilizado pela agência é o da "nebulosa esquimó", a NGC 2392, restos de uma estrela parecida com o Sol. A palavra "esquimó" é vista como um termo antigo com uma história racista, usado de forma imposta contra indígenas das regiões árticas.

Par de galáxias NGC 4567 e NGC 4568 — Foto: Nasa/Johannes Schedler

A Nasa também não usará mais o termo "galáxia dos gêmeos siameses" para se referir ao par de galáxias formado por NGC 4567 e NGC 4568, encontrado no Cluster Virgo Galaxy. No futuro, de acordo com a agência, deverão ser utilizados apenas nomes oficiais escolhidos pela União Astronômica Internacional, sem apelidos sem aprovação.

"Apoio a nossa reavaliação contínua dos nomes pelos quais nos referimos a objetos astronômicos", disse Thomas Zurbuchen, administrador-associado da Diretoria de Missões Científicas da Nasa, em Washington.

"Nosso objetivo é que todos os nomes estejam alinhados com nossos valores de diversidade e inclusão. Trabalharemos proativamente com a comunidade científica para garantir isso. A ciência é para todos, e todas as facetas do nosso trabalho precisam refletir esse valor."

Especialistas em diversidade, inclusão e igualdade irão prestar consultoria à agência americana para detectar casos inapropriados e solicitar a exclusão do uso pela instituição, seus cientistas e funcionários, de acordo com a Nasa.

Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Em cumprimento à Legislação Eleitoral, o Portal ClickPB não publicará os comentários dos leitores. O espaço para a interação com o público voltará a ser aberto logo que as eleições de 2020 se encerrarem.

Destaque

ir para editoria →

Serviços do Google apresentam instabilidade temporária em vários países

Asteroide do tamanho de ônibus escolar passa 'perto' da Terra

iPhone 12: vazam detalhes de novas cores e da suposta versão Mini

Twitter diz que irá analisar algoritmo de prévia de imagens após queixas de racismo por usuários