Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Tecnologia

Editoria sobre Tecnologia ir para editoria →

Tecnologia

Preço de painéis solares deve seguir em alta até 2022, dizem fornecedores

Em junho, o preço estimado era R$ 29,3 mil. Já em março de 2020, a instalação ficava em torno dos R$ 24 mil.

Os fatores que impulsionaram o preço atual abrangem a crise energética na China, que é o principal fornecedor de equipamentos, a inflação de transportes, insumos e câmbio. (Foto: Reprodução)

Por

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) — O preço dos equipamentos para a geração de energia solar, que já vem subindo desde o ano passado, pode avançar mais 10% até julho de 2022 antes de começar a baixar, segundo Rodolfo Meyer, presidente do Portal Solar, marketplace que reúne fabricantes, distribuidores e instaladores do país.

Neste mês, o valor total da instalação de painéis solares de 5,52 kWp (quilowatts-pico) de potência, que são o carro-chefe em residências com conta de luz em torno de R$ 600, chegou a R$ 33 mil, segundo simulações do Portal Solar.

Em junho, o preço estimado era R$ 29,3 mil. Já em março de 2020, a instalação ficava em torno dos R$ 24 mil.

A demanda pelos painéis solares, que tendem a ficar mais baratos conforme as tecnologias avançam e a produção ganha eficiência, deve permanecer elevada por causa do aumento na tarifa da energia elétrica, segundo o presidente da Absolar (Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica), Rodrigo Sauaia.

Os fatores que impulsionaram o preço atual abrangem a crise energética na China, que é o principal fornecedor de equipamentos, a inflação de transportes, insumos e câmbio. Também há uma corrida global por fontes sustentáveis de geração de energia.

Sauaia diz que o setor tem cobrado incentivo do governo à fabricação nacional para evitar novas flutuações de preços, mas ainda não conseguiu avançar. Eles pedem redução dos impostos sobre as matérias-primas dos equipamentos.

Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Aplicativos iFood, Amazon, Disney+ e mais ficam fora do ar nesta terça-feira

UFCG é escolhida pela Anatel para conduzir estudos sobre segurança cibernética em 5G

Usuária do Twitter "previu" incêndio na Boate Kiss um ano e meio antes da tragédia

Procon-SP multa Facebook em R$ 11 milhões por apagão no WhatsApp