Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Brasil

Editoria sobre Brasil ir para editoria →

Bigamia

Falta apenas um voto para STF reconhecer união estável de homem com duas pessoas

O caso em análise trata de uma disputa por pensão iniciada em Sergipe.

STF decidirá sobre união estávem de homem com outras duas pessoas (Foto: Reprodução)

Por

O Supremo Tribunal Federal (STF) volta a julgar, no próximo 11 de dezembro, uma ação que poderá permitir o reconhecimento de dupla união estável em um caso de rateio de pensão por morte. Se a ação for considerada procedente, isso significaria a aceitação da bigamia no Brasil, situação que fere a Constituição Federal, o Código Civil e o Código Penal.

O caso em análise trata de uma disputa por pensão iniciada em Sergipe. Após o falecimento do homem com quem vivia e tinha um filho, uma mulher conseguiu o reconhecimento da união estável e o direito à pensão. Esse homem também mantinha um relacionamento homossexual, e o amante pleiteou o mesmo direito de pensão, que lhe foi concedido na primeira instância e negado na segunda. Os recursos chegaram até o STF, que começou a julgar o assunto em 2019.

Até agora, o caso recebeu três votos contrários (do relator, Alexandre de Moraes, e dos ministros Ricardo Lewandowski e Gilmar Mendes). O ministro Edson Fachin, no entanto, abriu uma divergência e votou favoravelmente ao rateio da pensão – três outros ministros acompanharam o entendimento de Fachin. Em seguida, Dias Toffoli pediu vista, suspendendo temporariamente o julgamento.

Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Quilombolas de São Paulo começam a receber vacina contra a Covid-19

Com 1.176 mortes por Covid nas últimas 24h, Brasil ultrapassa 216 mil óbitos pela doença

Gilmar suspende julgamento sobre foro de Flávio Bolsonaro no caso das rachadinhas

Datafolha: 62% veem pandemia de Covid-19 fora de controle