Clilson Júnior

Prefeitos que descem ao chão com dinheiro público: uma dança da vergonha nacional

O "bumbum no chão" pode ser interpretado como a posição que o povo paraibano se encontra: no fundo do poço. Enquanto a seca castiga, a saúde e a educação padecem. Mas quem se importa? Os prefeitos estão ocupados demais rebolando ao som do dinheiro fácil e das diárias que se multiplicam como coelhos.

Prefeitos que descem ao chão com dinheiro público: uma dança da vergonha nacional

É realmente impressionante como certos prefeitos de nosso querido Brasil adoram encontros na capital federal, ainda mais quando são bancados pelos pagadores de impostos. Mais uma vez, nos deparamos com notícias constrangedoras de prefeitos que gastam rios de dinheiro público em diárias exorbitantes enquanto seus munícipes sofrem com a falta de serviços básicos.

Ontem, o prefeito de Nova Palmeira, cidade ao sertão paraibano foi flagrado dançando o hit baiano “desce até o chão, com o bumbum no chão”. Seria até divertido se não fosse trágico, mas não podemos deixar de fazer trocadilhos envolvendo a situação calamitosa que assola o povo paraibano.

“Desce até o chão” poderia muito bem ser a frase que esses gestores públicos entoam enquanto mergulham nos cofres públicos, sambando sobre a dignidade e o sofrimento da população. O chão seco da Paraíba, assolado pela seca, parece servir apenas como pista de dança para políticos que tiram sarro da miséria alheia.

O “bumbum no chão” pode ser interpretado como a posição que o povo paraibano se encontra: no fundo do poço. Enquanto a seca castiga, a saúde e a educação padecem. Mas quem se importa? Os prefeitos estão ocupados demais rebolando ao som do dinheiro fácil e das diárias que se multiplicam como coelhos.

Não seria surpreendente se, em breve, surgisse um novo hit: “Desce até o chão, com o dinheiro do cidadão”. Seria o hino de uma geração de políticos que não se cansam de surpreender com suas extravagâncias, esbanjando dinheiro público como se fosse uma eterna festa.

Esses gestores públicos se esquecem que suas funções primordiais são garantir o bem-estar de seus munícipes e zelar pelo uso correto dos recursos. Quando um prefeito dança desavergonhadamente em plena luz do dia, é como se estivesse rindo daqueles que o colocaram no cargo.

Afinal, um gestor público deve se comportar como um verdadeiro servidor da população, e não como um folião que brinca com o dinheiro e a dignidade dos cidadãos. A Paraíba, assim como todo o Brasil, merece gestores comprometidos com a realidade de seu povo, e não com a farra das diárias em Brasília.

Que os prefeitos que descem até o chão com dinheiro público façam uma reflexão sobre o seu papel e lembrem-se de que o verdadeiro sucesso se alcança com trabalho sério, e não dançando sobre a miséria alheia. 

COMPARTILHE

Bombando em Clilson Júnior

1

Clilson Júnior

E agora Ruy Carneiro?

2

Clilson Júnior

O Big Brother do Padre Egidio e as gravações que vão balançar o poder

3

Clilson Júnior

Padre Egidio na cadeia, viva o TJ da Paraíba

4

Clilson Júnior

Viva a Impunidade!

5

Clilson Júnior

Solidão em Retalhos: O Abandono Familiar dos Idosos