Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Mundo

Editoria sobre Mundo ir para editoria →

China

Japão pede à China que suspenda testes anais de Covid em japoneses

Governo japonês diz que não recebeu resposta e vai continuar pedindo a mudança no tipo de exame. Testes retais 'aumentam a taxa de detecção de pessoas infectadas', segundo TV chinesa.

Profissionais de saúde guardam swab em tubo após coletar amostra do nariz para teste de Covid-19 no Panamá em 15 de janeiro. (Foto: Arnulfo Franco/AP)

Por

O governo do Japão pediu ao da China que pare de fazer exames de Covid-19 com amostra anal em cidadãos japoneses porque o procedimento causa sofrimento psicológico, afirmou um porta-voz nesta segunda-feira (1º).

O secretário-chefe de gabinete, Katsunobu Kato, disse que o governo japonês não recebeu resposta, de que o vizinho mudará o procedimento do exame, e o país vai continuar pedindo a mudança no tipo de exame.

"Alguns japoneses relataram à nossa embaixada na China que passaram por exames de amostra anal, o que causou um grande sofrimento psicológico", afirmou Kato em entrevista coletiva à imprensa.

O porta-voz disse não saber quantos cidadãos japoneses passaram pelo exame.

Testes retais

Algumas cidades chinesas estão usando amostras coletadas do ânus para detectar possíveis infecções de Covid-19, no momento em que o país está intensificando os exames para detectar qualquer portador do vírus.

As amostras para testes de Covid-19 geralmente são retiradas do nariz ou da garganta. Mas, segundo a emissora pública CCTV, os testes retais "aumentam a taxa de detecção de pessoas infectadas" porque o coronavírus permanece mais tempo no ânus do que no trato respiratório.

No mês passado, o Ministério das Relações Exteriores chinês negou que diplomatas dos Estados Unidos foram orientados a passar por exames de Covid-19 com amostra anal, após reportagens apontarem que alguns se queixaram do procedimento.

Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Justiça argentina absolve Cristina Kirchner em ação por delito financeiro

Biden vai adiar saída dos EUA do Afeganistão para 11 de setembro

Polícia britânica investiga paradeiro de 'maior coelho do mundo'; animal desapareceu no fim de semana

Agências dos EUA recomendam pausa na aplicação da vacina da Johnson após 6 casos de coágulos em 7 milhões de doses aplicadas