Mortal

Japão registra surto de síndrome do choque tóxico; doença causa amputações

O Japão registrou, no ano passado, um recorde de 941 casos da síndrome, a doença estreptocócica do grupo A potencialmente mortal. Adultos com 65 anos ou mais têm maior risco.

síndrome, choque tóxico, mortes, sintomas

Em setembro de 2023, um jovem de 14 anos precisou amputar as mãos e pés ao ser diagnosticado com a síndrome do choque tóxico.

O Japão enfrenta uma perigosa infecção bacteriana cujos sintomas começam semelhantes aos de uma gripe fraca com febre, calafrios, dores musculares, e acabam evoluindo rapidamente para náuseas, vômitos e sinais sugestivos de falência de órgãos específicos, como rins, fígado e pulmões.

No ano passado, o país registou um recorde de 941 casos de doença estreptocócica do grupo A potencialmente mortal – síndrome do choque tóxico estreptocócico (STSS). Este ano, os números deverão superar os recordes anteriores, com 378 casos já notificados no primeiro bimestre de 2024.

Conhecida também pela sigla SCT, a síndrome do choque tóxico é uma condição grave, em que o organismo se torna intoxicado devido a toxinas que são produzidas por bactérias. A síndrome, muitas vezes, surge como consequência de uma infecção bacteriana, geralmente desencadeada pelas bactérias Staphylococcus aureus e Streptococcus pyogenes.

“Ainda existem muitos fatores desconhecidos sobre os mecanismos por trás das formas fulminantes (graves e repentinas) de estreptococos, e não estamos no estágio em que possamos explicá-los”, afirmou o Instituto Nacional de Doenças Infecciosas (NIID) em comunicado.

Embora a infecção seja mais comum em adultos com 65 anos ou mais, de acordo com o NIID, a cepa do grupo A está agora levando a mais mortes entre pacientes com menos de 50 anos. Dos 65 pacientes com diagnóstico de STSS com menos de 50 anos diagnosticados entre julho e Em dezembro do ano passado, aproximadamente um terço morreu.

Em setembro do ano passado, um jovem de 14 anos precisou amputar as mãos e pés depois de ser diagnosticado com a síndrome do choque tóxico. Segundo os médicos, quando os pulmões do adolescente começaram a falhar, ele foi colocado em uma máquina de suporte à vida, mas seu corpo teve dificuldade em bombear o sangue adequadamente. Isso fez com que a pele de suas extremidades apodrecesse e se tornasse gangrenosa.

Por se tratar de uma condição séria, que rapidamente pode sobrecarregar os sistemas do organismo, a síndrome do choque tóxico é classificada como uma emergência médica, requerendo tratamento médico imediato e internação hospitalar.

Quais são os sintomas de síndrome do choque tóxico?

  • febre alta
  • dificuldade para respirar
  • disfunção renal
  • disfunção hepática
  • pressão arterial baixa
  • confusão mental
  • dor de cabeça
  • dores musculares
  • náuseas e vômitos
  • diarreia
  • mal-estar
  • mucosas avermelhadas.

Fatores de risco

O STSS pode afetar qualquer pessoa, mas certos fatores aumentam o risco. Adultos com 65 anos ou mais e pessoas que passaram por cirurgias recentes, lesões na pele, infecções virais que causam feridas abertas, como varicela, correm risco elevado. Condições como alcoolismo ou diabetes também podem aumentar a probabilidade de STSS.

Prevenção

Para prevenir a propagação da infecção por estreptococos do grupo A, recomenda-se seguir as práticas padrão de controlo de infecções, incluindo uma boa higiene das mãos e cobrir-se ao tossir ou espirrar.

O Globo

Leia Mais

Paraíba registra explosão no número de casos de dengue, zika e chikungunya com mais de 5,5 mil notificações

 

COMPARTILHE

Bombando em Mundo

1

Mundo

BYD lança picape elétrica próximo mês e carro deve chegar ao Brasil ainda este ano

2

Mundo

Israel aumentou em 5% a compra de armas desde 2019; Irã fez maior compra de caças em 20 anos

3

Mundo

Descoberta em pirâmide revela colapso dramático da dinastia maia

4

Mundo

VÍDEO: Indonésia emite alerta de tsunami após erupção de vulcão

5

Mundo

Alagamentos em Dubai: ‘Semeadura de nuvens’ pode ser causa da pior chuva na história da cidade, diz agência