Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Paraíba

Editoria sobre Paraíba ir para editoria →

Liminar

Justiça suspende lei que permitia carência de 20 minutos em estacionamentos na Paraíba e manda apurar infração de Wilson Filho

A lei, de autoria do deputado estadual Wilson Filho, havia sido publicada na edição do último sábado (16) do Diário Oficial do Estado, que foi divulgado apenas nesta segunda-feira (18).

A decisão foi tomada nesta terça-feira (19) após pedido de liminar (Foto: Walla Santos)

Por

A juíza Flávia da Costa Lins Cavalcanti, da 1ª Vara de Fazenda Pública da Capital, derrubou a eficácia da lei que possibilitava carência de 20 minutos nos estacionamentos de estabelecimentos públicos e privados da Paraíba. A decisão foi tomada nesta terça-feira (19), de acordo com o que foi apurado pelo ClickPB, após pedido de liminar do Condomínio Manaíra Shopping Center e a Portal Administradora de Bens Ltda.

Pela decisão, os órgãos de Defesa do Consumidor do Estado e dos Municípios de Cabedelo e de João Pessoa não poderão autuar o Manaíra Shopping em caso de descumprimento da Lei Estadual nº 11.504/2019, que dispõe sobre o tempo de carência de 20 minutos nos estacionamentos. 

Além de determinar a suspensão da lei, a juíza mandou que os autos fossem remetidos para o órgão ministerial para apurar eventual infração por parte do deputado estadual Wilson Filho. Ele é o autor da lei e, de acordo com a decisão judicial, “mesmo ciente da inconstitucionalidade já declarada da Lei em tela, renova a propositura de lei que por seu conteúdo é eminentemente inconstitucional, gerando na população falsa expectativa de direito, ressalte-se inexistente via Lei Estadual”.

Flávia da Costa entendeu que o perigo de dano e risco ao resultado útil do processo também se mostram presentes, haja vista a possibilidade de autuação dos estabelecimentos por suposta violação da lei estadual em foco. “Isto posto, presentes os requisitos legais, defiro o pedido inaugural para, concedendo a tutela específica, impedir que os requeridos, por si ou seus órgãos, pratiquem qualquer ato fiscalizatório de autuação, coerção e ou sancionatório a cargo dos requeridos, que tenha por base a Lei 11.504/19, até o final da lide”, arrematou.

A lei, de autoria do deputado estadual Wilson Filho, havia sido publicada na edição do último sábado (16) do Diário Oficial do Estado, que foi divulgado apenas nesta segunda-feira (18). De acordo com a publicação, a lei entra em vigor a partir da data da publicação e em caso de descumprimento, a empresa proprietária do estacionamento receberá uma multa de 20 a 30 UFR-PB.

A lei não inclui apenas shoppings, mas também hospitais, supermercados, ou qualquer estabelecimento comercial que cobre o estacionamento. 


Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Inquérito do MPF apura irregularidades em guarda de imagens sacras na Paraíba

Sindicato de trabalhadores da Energisa anuncia greve a partir desta quarta

Jovem é flagrado dormindo dentro de cesto de lixo em Catolé do Rocha

Cartaxo entrega nesta segunda Unidade de Saúde da Família em Cruz das Armas