Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Paraíba

Editoria sobre Paraíba ir para editoria →

Polêmica

Oposição contesta Lei que obriga crianças a cantarem o Hino nas escolas públicas de JP

Ela foi sancionada nesta sexta-feira (19) pelo prefeito Luciano Cartaxo (PP) e foi publicada no Semanário do Município.

O líder da oposição Marcos Henriques, presidente da Comissão de Políticas Públicas votou contrário por acreditar que o patriotismo das pessoas deve ser expressado de maneira natural e não por obrigação. (Foto: Walla Santos)

Por

Os vereadores da oposição Marcos Henriques (PT) e Sandra Marrocos (PSB) discordaram da nova Lei que obriga crianças e jovem a cantarem o Hino Nacional uma vez por semana nas escolas públicas. Ela foi sancionada nesta sexta-feira (19) pelo prefeito Luciano Cartaxo (PP) e foi publicada no Semanário do Município. 

A lei é de autoria do vereador Damásio Neto (PP) e vai entrar em vigor em um prazo de noventa dias após a publicação, ou seja, a contar do último dia 8 de julho.

O líder da oposição Marcos Henriques, presidente da Comissão de Políticas Públicas votou contrário por acreditar que o patriotismo das pessoas deve ser expressado de maneira natural e não por obrigação. "Existem outros projetos mais importantes do que esse. O patriotismo das pessoas se expressa quando a pátria dá oportunidades iguais à toda população, quando as pessoas passam a ser respeitadas. Eu acho que existem projetos mais importantes que deveriam ser sancionados e não o são", explicou. 

A vereadora Sandra Marrocos disse que não tomou conhecimento do projeto, mas destacou que tudo que é obrigatório é ruim. "Essa história de cantar o hino nas escolas deu um resgate da identidade do nosso povo que passa pela questão da escravidão, imigrantes, indígenas ou seja essa junção de identidades culturais tem que ser preservadas na sua história e não no cantar de um hino", criticando que "o que fortalece o Brasil mesmo são as oportunidades que o país não está tendo", desabafou. 







Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

MPF obtém liminar para encerrar lixão em comunidades quilombolas no Sertão paraibano

Abaixo-assinado pelo fim da prática de vaquejada em Cuité consegue mais de 30 mil assinaturas

Claro tem recurso negado e deve pagar indenização a cliente por cobrança indevida de contrato fraudulento

Marcos quer revogar título de Cidadão Pessoense a Bolsonaro e diz que PT tem nomes para disputar a prefeitura