Novidade que vem por aí

A Rede Click vai trazer muitas novidades. Você vai poder enviar notícias através do VCnoClick, anunciar gratuitamente seus produtos e serviços no Click Classificados e concorrer a prêmios com o Click Vantagens.

Deixe seu contato e seja um dos primeiros a ser avisado quando a Rede Click entrar no ar!

Por favor insira um e-mail válido
Contato registrado com sucesso!

Paraíba

Editoria sobre Paraíba ir para editoria →

Imunizantes

Vacinas da Janssen não irão chegar ao Brasil nesta semana

A informação foi confirmada pelo Ministério da Saúde, que não explicou o motivo do adiamento.

A chegada ao Brasil de 3 milhões de doses de vacinas da Janssen não ocorrerá mais nesta semana. (Foto: Reprodução)

Por

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - A chegada ao Brasil de 3 milhões de doses de vacinas da Janssen não ocorrerá mais nesta semana. A informação foi confirmada pelo Ministério da Saúde, que não explicou o motivo do adiamento.

A previsão inicial era de que as doses chegassem na terça-feira (15). A data, porém, foi adiada e a nova previsão passou a ser quarta-feira (16), o que também não ocorreu.

A FDA, agência americana reguladora de medicamentos, ampliou o prazo de validade das doses que estavam nos EUA e que devem ser enviadas ao Brasil. Inicialmente, as doses tinham 27 de junho como data de vencimento, mas ela foi prorrogada para 8 de agosto.

Um pedido semelhante foi feito pela farmacêutica também à Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e aprovado na segunda-feira (14). O prazo de validade foi aumentado de 3 para 4,5 meses.

O Brasil tem contratos para obter 38 milhões de doses da Janssen neste ano. As entregas, porém, estavam previstas para ocorrer apenas entre julho e dezembro.

O Ministério da Saúde dizia que pretendia acelerar a distribuição de doses caso recebesse a vacina mais cedo. O plano inicial era enviar as doses às capitais, mas alguns estados disseram que pretendem distribui-las para mais cidades.

No sábado (12), o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, descartou problemas na aplicação dessas doses por conta da validade inicial, frisando que o país consegue aplicar até 2,4 milhões de doses ao dia. A situação, porém, gerou preocupação em alguns estados.

Nesta quinta, o Brasil aplicou 2,2 milhões de doses de vacinas contra Covid-19 -a maior quantidade aplicada em um período de 24 horas desde o início da campanha de vacinação, em janeiro deste ano.

"Vamos seguir o fluxo normal do PNI [Programa Nacional de Imunizações]. A questão é somente a logística para diminuir o risco de uma eventual perda das doses", disse o ministro.
A vacina fabricada pela empresa, que faz parte da Johnson & Johnson, é aplicada em apenas uma dose e tem eficácia global de 72%. Já a proteção contra casos graves da doença é de 85%, segundo estudo realizado em janeiro deste ano.

Compartilhe:

Comentários (0)

Comentar

Destaque

ir para editoria →

Bruno Cunha Lima entrega reforma completa da UTI do Complexo Hospitalar Municipal Pedro I

João Azevêdo inspeciona obra e anuncia inauguração do primeiro Museu da Cidade de João Pessoa para 4 de novembro

Defesa de Roberto Santiago aguarda análise de pedido para derrubada de cautelares contra empresário

Governo da Paraíba concede isenção total de ICMS em vendas de sanduíches para campanha solidária de combate ao câncer infantil deste sábado